Vacinas contra influenza e Covid-19 são seguras para serem administradas ao mesmo tempo

Ensaio clínico conjunto de vacinas contra influenza e de Covid-19 da Pfizer e AstraZeneca registraram apenas efeitos colaterais leves a moderados.

Ilustrativa (banco de imagens)

Vacinas contra influenza são seguras para serem administradas ao mesmo tempo em que as de Covid-19 da Pfizer e AstraZeneca, de acordo com o primeiro ensaio clínico a investigar a coadminitsração das doses em uma única vez.

Publicidade

Enquanto algumas pessoas tenham sofrido mais efeitos colaterais com certas combinações de vacinas contra influenza e Covid-19, as alterações foram principalmente de leves a moderadas, descobriu o estudo.

Os efeitos colaterais mais comuns incluíram dor no local da injeção e fadiga temporária, dor de cabeça e dor muscular.

Testes de sangue em voluntários do ensaio sugerem que não houve impacto negativo nas respostas imunes tanto na vacina da influenza como da Covid-19 quando as doses foram aplicadas uma atrás da outra, em braços diferentes, embora um dos imunizantes contra influenza, o FluBlok da Sanofi, pareceu ser mais potente quando administrado junto com a dose da Pfizer.

Pesquisadores do estudo sobre Combinação de Vacinação contra Influenza e Covid-19 (ComFluCov) disseram que as descobertas sustentaram orientação recente do Comitê Conjunto de Vacinação e Imunização (JCVI) para oferecer reforços de vacina contra coronavírus junto com os de influenza neste outono e inverno.

O ensaio, que ocorreu em 12 locais do Serviço Nacional de Saúde (NHS) na Inglaterra e País de Gales, analisou efeitos colaterais e respostas imunes quando 679 pessoas receberam suas segundas doses da Pfizer ou AstraZeneca em um braço seguidas por um das três de influenza no outro.

Fonte: The Guardian

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

‘Baito’ para ganhar bem foi para roubo da relojoaria

Publicado em 1 de outubro de 2021, em Sociedade

O preso contou que atendeu a um anúncio de bico para ganhar bem. Soube, então, que era para roubar, mas não pensou que seria preso.

Imagem do vídeo da câmera de segurança mostra o ladrão (FNN)

Na quinta-feira (30) a polícia informou sobre a prisão do japonês 中田秀平, 26, desempregado, suspeito de um roubo ocorrido em maio deste ano, em uma relojoaria de Kichijoji, em Tóquio.

Publicidade

Nakata teria quebrado o vidro da janela do banheiro na parte de trás do corredor estreito ao lado da loja e invadido a loja, por volta de 0h30. As imagens da câmera de segurança mostram que tem em mãos uma bolsa escura, lanterna e barra. 

Depois de passar a lanterna nos displays, coloca-os no chão e quebra os vidros com a barra. Rapidamente passa a mão nos relógios, coloca-os na bolsa e desaparece. 

O tempo do crime é inferior a 2 minutos. Subtraiu 24 relógios de luxo, como Cartier e Omega, no valor de 12 milhões de ienes. Desses itens roubados, 13 foram apreendidos em lojas de revenda em Tóquio e Nagoia.

O japonês sendo levado pelos policiais (FNN)

Na delegacia, Nakata confessa dizendo que “eu queria dinheiro. Encontrei informações de um ‘baito’ de alto valor na rede social e me candidatei em meados de maio”.

A polícia presume que ele estivesse com fone de ouvido e recebia instruções enquanto praticava o crime, pelo jeito como movia a cabeça durante o roubo. 

Em maio, outras relojoarias foram roubadas em Shibuya, com danos semelhantes e os ladrões já foram encarcerados. Por isso, o Departamento de Polícia Metropolitana continua investigando, considerando que podem estar relacionados.

Fonte: FNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros