Médico na China pode enfrentar prisão por ter tratado paciente com febre

Na China, médicos não podem cuidar de pacientes com sintomas da covid-19 em hospitais sem uma clínica específica para tratar febre.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Pacientes na China com possíveis sintomas da covid-19 só podem receber tratamento em hospitais especialmente designados (ilustrativa/banco de imagens)

Um médico na cidade de Zhoukou da China foi acusado de crime por alegadamente tratar um paciente com febre enquanto estava trabalhando em um hospital sem uma clínica específica para tratar a condição.

Publicidade

Pacientes com possíveis sintomas da covid-19 na China só podem receber tratamento em hospitais especialmente designados.

O médico, identificado apenas pelo seu sobrenome, Guo, foi acusado por suspeita de “obstruir a prevenção e controle de doenças infecciosas”.

A China está buscando uma política zero-covid, com uma dura estratégia de eliminação.

De acordo com uma notificação das autoridades da província de Henan, Guo havia tratado o paciente em um hospital em Zhoukou de 29 de outubro a 2 de novembro de 2021.

O hospital, o qual Guo era o vice-diretor, não havia instalado clínicas para tratar febre como parte de suas operações.

Na China, médicos não têm permissão para cuidar de pacientes que apresentam sintomas similares aos da covid-19 em hospitais que não contam com uma clínica específica para tratar febre.

Não está claro como o alegado incidente foi revelado, ou por que Guo pode ter decidido tratar o paciente.

Se condenado, Guo pode enfrentar até 7 anos de prisão, de acordo com a agência estatal de notícias Xinhua.

Fonte: BBC

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Quinta-feira: piores resultados em 11 províncias

Publicado em 13 de janeiro de 2022, em Sociedade

Entre essas províncias estão Shiga, Fukui, Shimane e Hiroshima.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

SARS-CoV-2 (CDC)

Até as 19h de quinta-feira (13) o Japão teve 18.673 novos casos nas 47 províncias, mas poderá aumentar porque até esse horário não foi divulgado o total dos aeroportos.

Publicidade

Onze províncias tiveram o maior número desta epidemia: Okinawa, Hiroshima, Shiga, Yamaguchi, Niigata, Nagano, Nagasaki, Ehime, Wakayama, Shimane e Fukui.

Foram 328 em Hokkaido, 220 em Niigata, 54 em Ishikawa, 82 em Fukui, 220 em Nagano, 699 em Fukuoka, 296 em Kumamoto e 1.817 em Okinawa.

Na região Kanto foram 177 em Ibaraki, 196 em Tochigi, 234 em Gunma, 842 em Kanagawa, 886 em Saitama e 3.124 em Tóquio.

Na região Tokai foram 179 em Gifu, 186 em Mie, 382 em Shizuoka e 1.036 em Aichi. Veja mais detalhes tocando aqui para abrir a matéria.

Em Kinki foram 117 em Wakayama, 134 em Nara, 287 em Shiga, 566 em Quioto, 904 em Hyogo e 2.452 em Osaka.

Na região Chugoku foram 101 em Shimane, 168 em Okayama, 218 em Yamaguchi e 805 em Hiroshima.

O dia teve 4 óbitos. 

O número de pacientes em estado grave aumentou em 20, somando 125, dentre os 75.157 em tratamento.

Em contrapartida, 1.717.062 pessoas se recuperaram da Covid-19.

Na terça-feira (11) foram realizados 71.360 testes PCR.

Dados por província, de quinta-feira (NHK)

Fontes: News Digest e NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha oportunidades