Terça-feira: número histórico de 32 mil testados positivo

Além do aumento no total geral, 52% a mais do que na 2.ª feira, 17 províncias tiveram os piores resultados desta epidemia, incluindo Shiga, Gunma e Nagano.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

SARS-CoV-2 (CDC)

O Japão teve um histórico 32.197 novos casos de infecção pelo coronavírus, na terça-feira (18), superior ao pico da quinta onda, de 25.992, em 20 de agosto de 2021.

Publicidade

São 17 províncias com número histórico desta epidemia. Foram 5.396 em Osaka, 1.645 em Hyogo, 1.024 em Quioto, 1.338 em Fukuoka, 403 em Shiga, 375 em Gunma, 304 em Nagano, 291 em Tochigi, 290 em Nagasaki, 237 em Ehime, 222 em Saga, 196 em Wakayama, 160 em Miyazaki, 158 em Shimane, 153 em Yamanashi, 120 em Kagawa e 71 em Tottori.

Tóquio teve 5 vezes mais do que na semana passada, fechando o dia com 5.185 casos. Desde 21 de agosto não tinha mais de 5 mil. De crianças a adultos jovens (até 39 anos), o percentual é de quase 70%. 

Tokai

Aichi teve 2.145 novos casos, 9 vezes mais do que o mesmo dia da semana anterior, e a um passo do pico da quinta onda, de 2.339, em 27 de agosto.

Por cidade foram 1.003 em Nagoia, 91 em Toyohashi, 102 em Toyota, 95 em Okazaki, 51 em Ichinomiya e 803 em outras cidades.  

Em 26 de agosto de 2021 a província de Gifu teve 384 casos, enquanto na terça-feira foram 382, ou seis vezes mais do que na semana anterior. Foram 83 na cidade homônima.

Foram 222 em Mie, sendo 39 em Yokkaichi, 38 em Suzuka, 20 em Ise, 19 em Nabari, 16 em Iga, 11 em Inabe e Kuwana, entre outras. 

Foram 616 em Shizuoka, sendo 148 em Hamamatsu, 106 na capital, 46 em Iwata, 40 em Numazu, 25 em Gotenba, entre outras.

Outros dados

Há relatos de óbito de 8 pacientes com covid, aumentando o cumulativo para 18.439 mortes.

Dos 175.937 pacientes em tratamento, 261 estão em estado grave. Faz 3 meses que o país não tinha um número tão elevado de pacientes que necessitam de UTI.

Em contrapartida, são 1.743.059 pessoas recuperadas. 

Veja a tabela com os dados por província, incluindo os aeroportos.

REGIÃO PROVÍNCIA N.º DIA
Hokkaido 698
Tohoku Aomori 111
Iwate 13
Miyagi 131
Akita 31
Yamagata 32
Fukushima 42
Kanto Ibaraki 256
Tochigi 291
Gunma 375
Saitama 1.672
Chiba 1.478
Tóquio 5.185
Kanagawa 1.990
Hokuriku Niigata 281
Toyama 30
Ishikawa 114
Fukui 78
Koshin Yamanashi 153
Nagano 304
Tokai Gifu 382
Shizuoka 616
Aichi 2.145
Mie 222
Kinki Shiga 403
Quioto 1.024
Osaka 5.396
Hyogo 1.645
Nara 261
Wakayama 196
Chugoku Tottori 71
Shimane 158
Okayama 253
Hiroshima 900
Yamaguchi 260
Shikoku Tokushima 40
Kagawa 120
Ehime 237
Kochi 53
Kyushu Fukuoka 1.338
Saga 222
Nagasaki 290
Kumamoto 608
Oita 152
Miyazaki 160
Kagoshima 237
Okinawa 1.443
Aeroportos 100
TOTAL 32.197
Fontes: News Digest, FNN, NHK, CTV, Shizuoka Shimbun, Ise Shimbun e Gifu Shimbun

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Toyota precisa produzir 1 milhão de carros em março para atingir meta anual

Publicado em 18 de janeiro de 2022, em Notícias do Mundo

Segundo reportagem do Nikkei, a Toyota terá que produzir mais 1 milhão de veículos em março para chegar à meta de 9 milhões.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Um Camry da Toyota (banco de imagens)

A Toyota produzirá 700 mil veículos globalmente em fevereiro, alta de 10% no ano, mas ainda precisa fabricar mais 1 milhão de unidades em março para chegar a uma meta de produção anual de 9 milhões, de acordo com reportagem do jornal Nikkei.

Publicidade

Um porta-voz da montadora japonesa se negou a comentar quando questionado sobre a reportagem do Nikkei ou se a Toyota planejava aderir a essa meta de produção para o ano que termina em 31 de março.

A maior montadora do mundo vem tentando aumentar a produção nos meses finais do ano fiscal para compensar o trabalho perdido antes devido a uma escassez de componentes de plantas no Sudeste Asiático atingidas por restrições de lockdown da covid-19.

A Toyota e outras montadoras foram forçadas a cortar produção mesmo com a demanda em mercados principais como a China ter se recuperado.

Fonte: Nippon

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância