Shizuoka tem recorde de trabalhadores estrangeiros e brasileiros continuam no topo

A taxa de crescimento da mão de obra brasileira foi baixa devido à pandemia, assim como dos estrangeiros em geral.

Imagem do mapa do Japão (Wikimedia) e bandeira do Brasil estilizada (MaxPixel)

O Departamento de Trabalho da Província de Shizuoka, sob o MHLW-Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, divulgou na quinta-feira (10) os dados mais recentes sobre os trabalhadores estrangeiros, cujo fechamento foi em 30 de outubro de 2021.

Publicidade

Embora a taxa de crescimento tenha sido baixa, de apenas mil em relação ao ano anterior, o número é recorde, de 66.086 trabalhadores, sendo que 67% destes são oriundos de 3 países. E os brasileiros são top do ranking. Veja os números por país de origem.

  1. Brasil: 19.749 ou 30%, com taxa de aumento de 3%
  2. Filipinas: 12.928 ou 19%
  3. Vietnã: 11.750 ou 18%
  4. China: 6.589 ou 10%
  5. Peru: 2.962 ou 4%
  6. Indonésia: 2.749 ou 4%
  7. Nepal: 1.972 ou 3%

Empresas empregadoras

Desde que a notificação passou a ser obrigatória em 2007, o número de empresas que empregam mão de obra estrangeira também é recorde, mas com  baixa taxa de aumento (4%). Assim mesmo, são 8.940 dentre as 285.080 localidades em todo o país A província de Shizuoka está classificada em 8.º lugar depois de Tóquio, Aichi, Osaka, Kanagawa, Saitama, Chiba e Fukuoka.

Dessas 8,9 mil empresas, 1.305 são empreiteiras, as quais empregam 70% dos trabalhadores brasileiros, 58% dos peruanos e 53% dos filipinos.

Visto permanente

Do total dos 66,8 mil trabalhadores estrangeiros, 40% trabalham na indústria da transformação. Em relação ao porte das empregadoras, a grande maioria (63%) tem até 30 funcionários. As com 30 a 99 contratados representam 23%.

Em relação ao status de visto permanente, são 49% dos trabalhadores brasileiros, 40% dos colegas filipinos e 67% dos peruanos.

Fonte: MHLW

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Incêndio na fábrica de ‘senbei’ mata 4 trabalhadoras

Publicado em 12 de fevereiro de 2022, em Sociedade

Fatalidade na fábrica de produtos alimentícios à base de arroz. A polícia e os bombeiros estão procurando por mais 2 trabalhadores.

Bombeiros em atividade (ANN)

Por volta das 23h50 de sexta-feira (11) o Corpo de Bombeiros foi chamado para o combate ao incêndio na planta Arakawa da fábrica de senbei da Sanko Seika (三幸製菓), situada em Nakamasa, cidade de Murakami (Niigata).

Publicidade

Inicialmente foram enviadas 8 unidades para a atividade de extinção do fogo, onde foram encontradas 4 trabalhadoras, na faixa dos 60 a 70 anos, já com parada cardiorrespiratória. A morte delas foi confirmada no hospital. 

Um trabalhador aspirou fumaça e foi transportado para o hospital, consciente. 

Mas, a polícia e os bombeiros estão procurando por mais 2 funcionários, ambos na faixa dos 20 anos, com os quais não se consegue contato. 

Segundo informações da polícia, na hora do incêndio havia cerca de 30 trabalhadores e as linhas estavam paradas.

No total, 10 unidades fizeram o combate ao incêndio durante 9 horas. Conseguiram conter quase tudo por volta das 9h de sábado (12). 

A matriz da Sanko Seika fica na cidade de Niigata e possui 3 plantas na província. Fabrica senbei (tipo de biscoito japonês, doce ou salgado, de arroz) e okaki (salgadinho ou doce preparado com arroz em pipoca, assado ou frito). 

Tem uma ampla linha de famosos, como o Yuki no Yado (雪の宿), Cheese Almond, Parinko (ぱりんこ) e outros.

Cheese Almond e Yuki no Yado (HP)

Fontes: ANN, Mainichi e NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância