Rússia pediu ajuda militar à China, dizem autoridades dos EUA

A Casa Branca teme que a medida seja um sinal de relações cada vez mais próximas entre Pequim e Moscou.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Na imagem, Vladimir Putin e Xi Jinping (banco de imagens)

A Rússia pediu equipamento militar à China para dar apoio a sua invasão na Ucrânia, de acordo com autoridades nos EUA, espalhando preocupações na Casa Branca de que Pequim pode abalar os esforços do Ocidente em ajudar forças ucranianas a defenderem seu país.

Publicidade

Autoridades nos EUA disseram ao site Financial Times que a Rússia havia solicitado equipamento militar e outras assistências desde o início da invasão.

Eles se negaram a dar detalhes do que a Rússia havia solicitado. Uma outra pessoa com conhecimento da situação disse que os EUA estavam se preparando para alertar seus aliados, em meio a indicações de que a China pode estar se organizando para ajudar a Rússia.

Outros oficiais nos EUA disseram que havia sinais de que a Rússia estava com falta de alguns tipos de armas, visto que a guerra na Ucrânia se estende pela 3ª semana.

A revelação ocorre quando Jake Sullivan, conselheiro de segurança nacional dos EUA, segue com destino a Roma para conversas nesta segunda-feira (14) com Yang Jiechi, principal oficial de assuntos estrangeiros da China.

O aparente pedido da Rússia por equipamento e outros tipos de assistência militar não especificada ocorre quando as forças armadas do Kremlin têm dificuldades em progredir na Ucrânia como esperavam.

Isso também levanta novas questões sobre a relação entre a China e a Rússia, a qual cresce cada vez mais forte, visto que ambos os países manifestam suas oposições aos EUA, desde a OTAN às sanções.

A China se retratou como neutra na crise da Ucrânia e se recusou a condenar a Rússia por invadir o país.

Fonte: Asia Nikkei

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Mísseis da Rússia matam 35 pessoas na região de Lviv, Ucrânia

Publicado em 14 de março de 2022, em Notícias do Mundo

O campo de treinamento atacado fica na fronteira com a Polônia, aliada da OTAN-Organização do Tratado do Atlântico Norte.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Centro de treinamento destruído, com 35 mortes (Ukrinform)

Como resultado do bombardeio russo da noite de sábado (12), do Centro Internacional para Manutenção da Paz e Segurança na região de Lviv, Ucrânia, 35 pessoas morreram e 134 ficaram feridas.

Publicidade

“Às 12h de domingo (13), quase todos os incêndios nas instalações do Centro Internacional foram apagados, os esquadrões antibombas e outros especialistas estão inspecionando a área e retirando os detritos”, diz o comunicado das autoridades locais.

Segundo o comunicado, 134 vítimas estão com ferimentos de vários graus e estão hospitalizadas

Segundo o Ukrinform, aviões de guerra russos lançaram quase 30 mísseis no campo de treinamento de Yavoriv na região de Lviv durante a madrugada de sábado para domingo. Acredita-se que os mísseis foram lançados quando os aviões de guerra sobrevoavam o Mar Negro.

O campo de treinamento está localizado a apenas 20 km da fronteira com a Polônia, aliada da OTAN.

Fontes: Ukrinform, Yomiuri, NHK e JNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância