Japão desenvolve teste de coronavírus muito preciso, rápido e barato

Além do resultado de alta precisão sair rapidamente, o interessante é o baixo custo.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Dispositivo de teste de coronavírus (Riken via FNN)

Na quinta-feira (26), o Riken, instituto de pesquisa científica do Japão, anunciou que desenvolveu um dispositivo totalmente automatizado que pode dar o resultado do teste para o novo coronavírus em 9 minutos

Publicidade

Nesse mesmo tempo, se o resultado for positivo, o dispositivo automatizado também detecta as variantes.

“É 10 mil vezes mais sensível que o teste de antígeno e é igual ou superior que o PCR. Mesmo que uma nova cepa mutante seja descoberta, poderá ser imediatamente detectada”, declarou o pesquisador PhD da equipe do Riken, Rikiya Watanabe.

Este dispositivo usa o novo método de detecção chamado de método Satori, desenvolvido pela equipe de pesquisa no ano passado, o que economiza muito tempo em comparação com o teste PCR. 

Além disso, o custo de um exame foi de cerca de 200 ienes, o que significa que a redução do custo foi realizada com sucesso.

A equipe de pesquisa tem como objetivo o uso prático ainda este ano e espera que possa ser aplicado para a determinar as doenças como o câncer, no futuro. 

Fonte: FNN

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

OMS pede aos países que aumentem vigilância contra a varíola dos macacos

Publicado em 27 de maio de 2022, em Notícias do Mundo

O surto recente de monkeypox em países não endêmicos aumentou as preocupações.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Ilustrativa (banco de imagens)

Cerca de 200 casos confirmados e mais de 100 suspeitos de varíola dos macacos (monkeypox) foram detectados até agora fora de países onde ela geralmente se espalha, disse uma funcionária da Organização Mundial da Saúde (OMS) na quinta-feira (26), pedindo que os países aumentem a vigilância contra a doença infecciosa.

Publicidade

A varíola dos macacos, uma infecção viral leve, é endêmica nos países africanos dos Camarões, República Centro-Africana, República Democrática do Congo e Nigéria.

O surto recente em países não endêmicos aumentou as preocupações. Acredita-se que a cepa circulando globalmente tenha uma taxa de morte de aproximadamente 1%, embora vacinas efetivas e tratamentos estejam disponíveis.

Falando durante uma coletiva de imprensa online, a epidemiologista sênior Maria Van Kerkhove disse que casos foram detectados até agora em mais de 20 países não endêmicos, acrescentando que a agência acredita que os números vão aumentar.

“Esperamos que mais casos sejam detectados. Estamos pedindo aos países que aumentem a vigilância. Isso é uma situação controlável. Será difícil, mas é uma situação controlável nos países não endêmicos”.

Fonte: Yomiuri

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância