Tailandesa é presa por descartar corpo do recém-nascido no lixo

No mês passado foi encontrado o corpo de um recém-nascido no local onde se deposita o lixo, em um condomínio.

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Japão aprova mais sanções contra a Rússia

Publicado em 10 de maio de 2022, em Sociedade

As novas sanções incluem o congelamento de bens de 141 pessoas, incluindo do primeiro-ministro russo Mikhail Mishustin.

As novas sanções incluem o congelamento de bens de 141 pessoas, incluindo do primeiro-ministro russo (banco de imagens)

O governo japonês aprovou formalmente sanções adicionais contra a Rússia em uma reunião do Gabinete nesta terça-feira (10) em resposta  à invasão da Ucrânia pelo Kremlin.

Publicidade

A medida reflete o entendimento do Japão de que ele deve trabalhar com as nações do G7 para aumentar a pressão contra a Rússia.

As novas sanções incluem o congelamento de bens de 141 pessoas, incluindo do primeiro-ministro russo Mikhail Mishustin e indivíduos que têm relações com grupo pró-Rússia nas regiões de Donetsk e Luhansk no leste da Ucrânia.

As exportações para 71 entidades relacionadas ao exército, incluindo instalações de construção naval e de pesquisa, serão proibidas. Também está proibida a exportação de computadores quânticos, impressoras 3D e outros produtos de alta gama.

O secretário-chefe do Gabinete, Matsuno Hirokazu, disse que o Japão condena fortemente as ações cruéis da Rússia. Ele citou que é o momento quando a união do G7 é mais importante e disse que o Japão também proibirá importações de petróleo russo.

Matsuno acrescentou que o Japão continuará trabalhando com o G7 e o resto da comunidade global para tomar ação apropriada.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros