Regaleco é encontrado vivo e assusta o pescador com atitude inesperada

Um belo regaleco vivo, de 1,70 metro, foi encontrado por um pescador. Mas esse peixe o assustou por causa de um fenômeno que ele desconhecia.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Fotos do mesmo regaleco encontrado pelo pescador (San’in Chuo)

O regaleco (リュウグウノツカイ), um peixe ainda cheio de mistérios, das profundezas do mar, a mais de 250 metros, foi encontrado vivo na rede de um pescador de Okinoshima (Shimane), no domingo (12). 

Publicidade

Ainda estava brilhante, prateado, com todas as suas barbatanas vermelhas e com frescor. Segundo o pescador Minoru Yoshida, o regaleco encontrado por acaso tinha 1,70 metro de comprimento. “Como estava vivo, enchi um tanque com água para preservá-lo”. 

Mas, segundo ele, o regaleco teve uma atitude inesperada, a qual lhe causou um profundo espanto.

“Quando o peguei com as duas mãos para colocá-lo no tanque, ele se partiu espontaneamente em dois”, relatou Yoshida. “É assustador, pois ele sacudiu o corpo e se dividiu”, contou o pescador.

Enfim, que fenômeno é esse?

Na foto do regaleco é possível ver que ele tem uma espécie de 2 cortes naturais no corpo. 

Locais no corpo do regaleco para fazer a autotomia (San’in Chuo)

Masaaki Yoshida, professor da Universidade de Shimane, da Oki Marine Biological Station, explicou que quando o regaleco se encontra em situação de perigo, faz a autotomia para poder fugir mais rápido.

Ou seja, libera uma parte de seu corpo em automutilação para sua defesa, podendo se regenerar depois ou não. Para que não ocorra sangramento e consequente morte, tem 2 locais já definidos para a autotomia.

Com essa ocorrência inesperada, o professor está conversando para que as partes vivas do corpo do regaleco sejam cedidas para a universidade, a fim de fazer uma exposição.

Fontes: ANN e San’in Chuo Shimbun

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Homem morre após suas calças ficarem presas nas portas do metrô nos EUA

Publicado em 17 de junho de 2022, em Notícias do Mundo

O passageiro acabou sendo arrastado ao longo da plataforma e então para os trilhos.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Vagão do metrô em Nova Iorque com símbolo da MTA, Autoridade de Transporte Metropolitano (ilustrativa/banco de imagens)

Um passageiro de metrô na cidade de Nova Iorque morreu na quinta-feira (16) após suas calças terem ficado presas nas portas de um trem na linha Q na madrugada do dia anterior quando ele saía, fazendo com que fosse arrastado ao longo da plataforma e então para os trilhos, disse a polícia.

Publicidade

O episódio ocorreu um pouco depois da meia-noite na estação Avenue M em Midwood, no Brooklyn, e o homem, o qual a polícia disse ter na faixa dos 30 anos e que não puderam fazer a identificação, foi levado para o Centro Médico de Maiomonides.

A Autoridade de Transporte Metropolitano, que administra o metrô, disse que o serviço foi suspenso entre as estações de Kings Highway e Prospect Park até as 3h30.

A polícia disse que não ficou claro se o homem foi atingido por um segundo trem que entrou na estação logo após sua queda.

O sistema de metrô vem sendo alvo de preocupações em relação à segurança desde que o fluxo de passageiros diminuiu durante a pandemia de covid-19.

Fonte: Straits Times

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância