Número de viajantes de verão no Japão está voltando ao nível pré-pandemia

De acordo com a estimativa da JTB, cerca de 70 milhões de pessoas, planejam viajar por pelo menos uma noite entre 15 de julho e 31 de agosto.

Sinalização no Aeroporto de Kansai em Osaka (banco de imagens)

Estima-se que o número de pessoas que viajará no Japão durante o período de feriado de verão neste ano chegue perto de se recuperar ao nível antes da pandemia de coronavírus, disse na quinta-feira (7) a agência de viagens JTB Corp.

Publicidade

De acordo com a estimativa da empresa, cerca de 70 milhões de pessoas, alta de 75% ano a ano, planejam viajar por pelo menos uma noite entre 15 de julho e 31 de agosto, com o número representando 96.7% do nível de 2019.

O custo médio de viagem é de ¥35,5 mil, alta de 7.6%.

A estimativa é baseada em uma pesquisa conduzida no fim de junho e em vários indicadores econômicos.

Citando os resultados de pesquisa, a JTB disse que 36.1% dos entrevistados esperam fazer uma viagem no período, alta de 14.7 pontos percentuais em comparação há 1 ano, com mais pessoas planejando ficar por 2 ou 3 noites.

Um número crescente de pessoas escolheu destinos de viagem mais longe de onde elas moram, acrescentou.

Por outro lado, a pesquisa descobriu que a proporção de pessoas que não tem intenção de viajar diminuiu 14.7 pontos percentuais para 63.9%. Muitas dessas pessoas disseram que não gostam de enfrentar congestionamentos ou têm fundos amplos, enquanto aquelas que manifestaram preocupações com o risco da covid-19 diminuíram acentuadamente.

Fonte: Nippon

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Ano de 2021 registrou número recorde de acidentes em creches no Japão

Publicado em 8 de julho de 2022, em Sociedade

Oitenta por cento dos casos de ferimentos foram fraturas ósseas, com 10 sendo queimaduras e 14 que resultaram em perda dos sentidos.

Mais de 60 crianças morreram em locais de cuidados infantis no Japão desde 2015 (ilustrativa/banco de imagens)

Mortes e ferimentos acidentais entre crianças em creches, jardins de infância e outros locais de cuidados infantis no país atingiram um recorde de 2.347 casos em 2021, mostraram dados do Gabinete na quinta-feira (7).

Publicidade

O total foi um aumento de 332 casos do ano anterior e o mais alto em registro desde 2015 quando o atual método de contagem foi introduzido. Acredita-se que locais com falta crônica de funcionários esteja por trás do aumento de acidentes.

Um funcionário do Escritório do Gabinete disse que o aumento foi parcialmente o resultados de mais instalações seguindo uma exigência nacional de reportar tais acidentes a governos municipais.

Dos 2.347, cinco resultaram em mortes, inalterado do ano anterior.

Oitenta por cento dos casos de ferimentos foram fraturas ósseas, com 10 sendo queimaduras e 14 que resultaram em perda dos sentidos. Os ferimentos reportados consistem daqueles que precisaram de pelo menos um mês de tratamento.

Todas as 5 mortes ocorreram em instalações de cuidados infantis, incluindo o caso de hipertermia em Nakama (Fukuoka) no verão passado em que um menino de 5 anos morreu após ter sido deixado em um ônibus trancado por horas.

Mais de 60 crianças morreram em locais de cuidados infantis desde 2015.

Fonte: Mainichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!