Coreia do Norte executa quem assiste a vídeos pornográficos

Esquadrões conhecidos como ‘gruppa’ são encarregados por Pyongyang para perseguir violações contra a ideologia oficial do Partido Comunista.

Ilustrativa (banco de imagens)

Novos esquadrões secretos de Kim Jong-un executarão qualquer pessoa que assistir vídeos com conteúdo adulto sob os esforços norte-coreanos para conter “influências estrangeiras”.

Publicidade

Executores estão trabalhando para eliminar conteúdo estrangeiro, estilos de corte de cabelo e mesmo festas de aniversário, de acordo com testemunhos de um desertor incluído no novo relatório.

Os esquadrões, conhecidos como “gruppa” ou “grupos não socialistas” são encarregados por Pyongyang para perseguir violações contra a ideologia oficial do Partido Comunista.

“Os grupos operam como ferramentas escondidas, que são usadas pelo governo para alcançar seus objetivos máximos de vigilância onipresente e a habilidade de supervisionar completamente cada residente”, segundo o relatório.

Mídia estrangeira, particularmente qualquer uma considerada “ocidental”, é estritamente proibida na Coreia do Norte, que faz lavagem cerebral em sua população para apoiar Kim Jong-un inquestionavelmente e seu regime dominante.

O ditador vê a Coreia do Sul como um fantoche dos EUA e é altamente sensível a qualquer uma de sua mídia atravessando a fronteira a partir da China, temendo a influência que ela pode ter.

Já há algum tempo, qualquer sinal de alguém “consumindo” mídia sul-coreana resulta em consequências brutais.

Agora, de acordo com o relatório do Centro de Base de Dados pata Direitos Humanos Norte-Coreanos (NKDB) sediado em Seul, Kim está endurecendo as regras ainda mais com o gruppa.

Cidadãos estão sendo perseguidos por qualquer coisa desde deserção, comércio de drogas, contrabando, mendicância, por faltar no trabalho, infrações no tráfego, tingir o cabelo, práticas religiosas e participar de “cultura decadente”, que pode incluir festas.

Está pior do que a era de Kim Jong-il”, segundo um depoimento citado no relatório.

Punições podem variar de rebaixamento no trabalho, demissão ou mesmo ser mandado a campos de reeducação ou trabalho.

Nos casos mais extremos, como ser pego assistindo a conteúdo pornográfico, as pessoas podem ser executadas por pelotões de fuzilamento.

Fonte: Daily Mail

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

‘É agora ou nunca’ para deter o encolhimento populacional do Japão, diz Kishida

Publicado em 24 de janeiro de 2023, em Sociedade

O Japão vem tentando encorajar sua população a ter mais filhos com melhores benefícios, mas ele continua sendo um dos locais mais caros do mundo para criar uma criança.

Mãe e filhos andando de mãos dadas em rua de Chiba (banco de imagens)

O primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, prometeu na segunda-feira (23) tomar medidas urgentes para combater a queda de nascimentos do país, dizendo que era “agora ou nunca” para uma das sociedades mais antigas do mundo.

Publicidade

Nos últimos anos, o Japão vem tentando encorajar sua população a ter mais filhos com promessas de bônus em dinheiro e melhores benefícios, mas ele continua sendo um dos locais mais caros do mundo para criar uma criança, de acordo com pesquisas.

O número de nascimentos caiu para uma nova baixa recorde no ano passado, de acordo com estimativas oficiais, ficando abaixo de 800 mil pela 1ª vez, um momento crítico que veio 8 anos antes do que o governo havia esperado.

“Nossa nação está à beira de não ser capaz de funcionar como uma sociedade devido à baixa taxa de natalidade”, disse Kishida em um discurso de política na abertura da sessão parlamentar deste ano.

É agora ou nunca quando se fala em política relacionada a nascimentos e criação e filhos, essa é uma questão que simplesmente não pode mais esperar”, acrescentou ele.

Kishida disse que apresentaria planos para dobrar o orçamento para políticas relacionadas a crianças até junho e que uma nova agência governamental de Crianças e Famílias para supervisionar a questão seria estabelecida em abril.

O Japão é o terceiro país mais caro do mundo para criar um filho, de acordo com a YuWa Population Research, atrás apenas da China e Coreia do Sul, países que também estão sofrendo encolhimentos populacionais em sinais preocupantes para a economia global.

Na semana passada, a China reportou que sua população diminuiu em 2022 pela primeira vez em 60 anos.

Fonte: Channel News Asia

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros