JAF: mais de mil atendimentos em Tokai relacionados à neve

As equipes da JAF trabalharam arduamente para atender os motoristas que tiveram problemas relacionados à neve, seja de encalhe ou derrapagem.

Socorrista da JAF (Nagoya TV)

Uma das piores frentes frias assolou o Japão nos últimos dias, especialmente até quarta-feira (25). Com a nevasca em alguns locais e queda de neve em outros, os números dos veículos que apresentaram problemas foram elevados.

Publicidade

Na província de Fukui, das 16h de terça-feira às 9h de quarta-feira a polícia contabilizou 161 ocorrências de veículos que derraparam na neve e causaram um acidente e outros que caíram nos campos de arroz.

Kei derrapou e caiu no campo de arroz na cidade de Fukui (Fukui Shimbun)

A JAF de Fukui teve que pedir reforço para Aichi, pois não vencia prestar socorro de tantos casos.

Na região Tokai não foi diferente. A central de atendimento da JAF não parou de receber pedidos de socorro. O serviço de socorristas atendeu 1.228 casos até as 17h de quarta-feira.

Um deles, de um homem cujo caminhão ficou atolado e não conseguia sair, o trabalho foi árduo. Inicialmente, o funcionário da JAF teve que pegar uma pá para remover a neve acumulada ao redor do caminhão.

Socorrista da JAF perto do caminhão enterrado na neve (Nagoya TV)

Conectou um cabo para puxá-lo porque continuou atolado. Mas, depois de tanto insistir conseguiu fazer com que o caminhoneiro saísse para trabalhar. A jornada nesse socorro levou uma hora e meia.

Antes de mais nada o funcionário da JAF removeu a neve acumulada (Nagoya TV)

Muitos motoristas chamaram a JAF porque o carro derrapou e caiu nos campos de arroz ou em locais complicados fora da pista. 

O maior número de atendimentos foi em Aichi, de 1.228 casos. Em Mie foram 499 e em Gifu a soma foi de 138 prestações de socorro.

Fontes: Fukui Shimbun e Nagoya TV

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Consultas por segurança interna aumentam após série de roubos no Japão

Publicado em 26 de janeiro de 2023, em Sociedade

Segundo uma grande companhia, a Secom, em certos dias, o número de consultas sobre segurança interna são 5 vezes maiores do que antes.

A residência de Kinuyo Oshio, de 90 anos, que foi encontrada morta (NHK)

Companhias de segurança no Japão estão vendo um aumento na demanda por consultoria após uma recente série de casos de roubos no país.

Publicidade

De acordo com uma grande companhia de segurança, a Secom, em certos dias, o número de consultas sobre segurança interna são 5 vezes maiores do que antes.

Em um caso recente, Kinuyo Oshio, de 90 anos, foi encontrada morta com suas mãos amarradas em uma casa na cidade de Komae em Tóquio no dia 19 de janeiro. Acredita-se que a vítima foi escolhida de uma lista de nomes com informação como patrimônios financeiros e estrutura familiar.

Masayuki Umemoto, chefe da Escola de Segurança do Japão, que dá palestras sobre prevenção de crimes para governos locais e escolas, disse que mais medidas preventivas são necessárias.

Umemoto sugeriu o uso de filmes nas janelas que aumentam a força do vidro, assim como dispositivos que emitem luz ou fazem barulho alto quando alguém se aproxima.

Uma fonte investigativa disse na quarta-feira (25) que o suposto chefe de uma série de roubos que ocorreram por todo o Japão desde o ano passado pode estar residindo nas Filipinas.

Acredita-se que a pessoa tenha instruído grupos online a realizarem roubos, incluindo o caso de Oshio.

Aparentemente conhecido como “Luffy” na mídia social, também acredita-se que a figura seja responsável pelo recrutamento de pessoas para o círculo de roubos, disse a fonte.

Além de investigar aqueles que realizaram os roubos, a polícia de Tóquio também está analisando a rede de comando dos incidentes, os quais ocorreram por toda a região Kanto, assim como nas províncias de Hiroshima e Yamaguchi.

No sábado (21), um membro suspeito do grupo, Rikuto Nagata, foi preso por seu alegado envolvimento em um roubo de dezembro de uma residência no distrito de Nakao em Tóquio.

Descobriu-se que Nagata, de 21 anos, tinha mensagens em seu telefone relativas ao incidente em Komae do suposto chefe usando o app de mensagens Telegram.

Na sexta-feira (20), a polícia respondeu a relatos de um veículo suspeito no bairro de Adachi de Tóquio e encontraram um carro alugado com a mesma placa daquele visto fugindo das redondezas da casa de Oshio. A polícia prendeu Nagata no dia seguinte.

Além da menção de “Komae” encontrada em mensagens em um smartphone dentro do carro alugado, vários endereços no bairro de Adachi foram citados, sugerindo que membros do grupo na área estavam planejando outros ataques.

Um relógio de marca de luxo, o qual pode ter sido roubado da casa de Oshio, também foi encontrado no carro.

De acordo com a Agência Nacional de Polícia (ANP), houve 297 casos de roubos em 2021. Desses, 106 aconteceram em lojas de conveniência e 97 em residências.

Fonte: Japan Times

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros