Empresa no Japão lança mochila escolar que vira colete salva-vidas

O objetivo da mochila escolar que flutua na água é ajudar a proteger as crianças em acidentes relacionados à água e desastres.

A mochila que pode ser usada como colete salva-vidas é testada em uma piscina na cidade de Hamamatsu (Shizuoka), em maio de 2021 (Sakae)

Uma empresa em Hamamatsu (Shizuoka) lançará em 1º de março uma mochila escolar que flutua na água para ajudar a proteger as crianças em acidentes relacionados à água e desastres, com base em lições aprendidas do Grande Terremoto e Tsunami no Leste do Japão de 2011.

Publicidade

A Sakae Shokai, uma fabricante e distribuidora de acessórios para óculos sediada em Hamamatsu, testou suas novas mochilas “Ukuran” como salva-vidas em estudantes do primário em piscinas e no Lago Hamana.

Pessoas que trabalham como salva-vidas deram altas notas para a mochilas.

A mochila salva-vidas é criação de um homem na faixa dos 70 anos que visitou a Escola Primária Okawa em Ishinomaki (Miyagi) destruída pelo tsunami e terremoto de 2011 com a perda de muitos estudantes e funcionários.

Ele ficou pensando se poderia haver uma maneira de salvar as crianças e teve a ideia de mochilas que flutuam. Ele então entrou em contato com a Sakae Shokai e reuniões para comercializar o produto começaram em fevereiro de 2018.

O nome Ukuran vem das palavras “uku” (flutuar) e “ran” de randoseru.

A mochila de 1,5Kg é feita de nylon. Em um experimento conduzido pelo Instituto de Pesquisa de Engenharia Marinha, a mochila ficou flutuando por 24 horas mesmo com um peso de 7,5Kg anexado à ela.

Seu preço é de ¥49,5 mil (cerca de US$380). Para mais detalhes sobre a mochila salva-vidas, toque aqui.

Fonte: Mainichi

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Toyota Motor inicia negociações com fornecedores para redução dos preços

Publicado em 13 de fevereiro de 2023, em Economia

Esta é a primeira vez em 1 ano que a montadora volta a negociar cortes nos preços aos seus fornecedores.

Imagem meramente ilustrativa de partes de um veículo (Flickr)

A Toyota Motor volta a solicitar cortes de preços a seus fornecedores pela primeira vez em quase um ano. Como parte de seus esforços para reduzir custos, a montadora negocia com os fabricantes de autopeças a cada 6 meses, em princípio, para revisar os preços de compra. 

Publicidade

Considerando o impacto dos cortes de produção no ano fiscal de 2022, a solicitação para a redução dos preços foi adiada. Como no passado, a Toyota arcará com parte do aumento de custos, como os da energia.

A cada negociação, a Toyota pedia uma redução de preço em torno de 1%, levando em consideração a atuação do fornecedor.

Decidiu voltar a solicitar cortes de preços a partir do primeiro semestre de 2023, assumindo que o volume de produção está em uma tendência de recuperação.

No entanto, 10 a 20% dos cerca de 500 fabricantes que têm negócios diretos com a Toyota não estarão sujeitos ao pedido de redução de preços porque são pequenas e médias empresas.

Um representante da Toyota disse: “Esta é uma iniciativa para aumentar nossa competitividade para que possamos coexistir e prosperar com nossos fornecedores”.

Por outro lado, em resposta ao aumento dos custos de energia e das matérias-primas, a Toyota tem suportado parte do aumento dos custos dos fabricantes de autopeças, e continuará a fazê-lo. 

Fonte: Asahi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!