Patrulhamento em Gunma está sendo feito em 13 idiomas

As viaturas da polícia estão com áudios de 13 diferentes idiomas para patrulhamento de prevenção de acidentes e crimes.

Início do patrulhamento usando 13 idiomas nos veículos da polícia de Gunma (Yomiuri)

A Polícia da Província de Gunma iniciou as atividades de patrulhamento em línguas estrangeiras neste mês, informou o jornal Yomiuri no domingo (19). 

Publicidade

Os residentes estrangeiros representam cerca de 3% da população da província, sendo que muitos deles ainda não compreendem o idioma japonês, por isso, estão sendo informados sobre a prevenção de acidentes e para que forneçam informações quando perceberem uma pessoa suspeita.  

Os áudios foram gravados em 13 idiomas diferentes, incluindo o português, ucraniano, vietnamita e outros, os quais são reproduzidos pelo alto-falante dos veículos de patrulha da polícia. Tiveram a colaboração dos alunos da Universidade de Gunma.

Segundo o governo de Gunma, até 31 de dezembro são 65.326 estrangeiros, um aumento de 7,5% em relação ao mesmo período do ano passado e recorde. 

Os estrangeiros de nacionalidades específicas costumam se reunir em determinadas cidades, por isso, a polícia escolhe o idioma a ser transmitido, como no caso de Oizumi, onde há muitos brasileiros. Os áudios como “avise o 110 quando ver uma pessoa suspeita” ou “dirigir embriagado é crime”, são colocados para os brasileiros.   

De acordo com a polícia da província, o patrulhamento usando línguas estrangeiras não é inédito no país, pois Saitama foi a pioneira, mas em número de idiomas é o maior.  

A cerimônia oficial foi realizada em 1.º deste mês, na sede da Polícia da Província de Gunma, quando 4 viaturas da polícia realizaram patrulha em japonês, inglês e ucraniano, pedindo para que as portas e janelas das casas fossem trancadas.

Fonte: Yomiuri

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

UBS está comprando o Credit Suisse em tentativa de impedir crise bancária

Publicado em 20 de março de 2023, em Notícias do Mundo

O UBS e o Credit Suisse estão entre os 30 bancos mais importantes no sistema financeiro global, e juntos têm quase S$ 1,7 trilhão em ativos.

Fachadas dos bancos UBS e Credit Suisse (banco de imagens)

O maior banco da Suíça, o UBS, concordou em comprar seu rival em dificuldades Credit Suisse em um negócio de resgate de emergência destinado a impedir pânico no mercado financeiro desencadeado pela falência de dois bancos americanos no início deste mês.

Publicidade

“O UBS anunciou hoje (domingo, 19 de março) a aquisição do Credit Suisse”, disse o Banco Nacional Suíço em uma declaração. Ele afirmou que o resgate “garantiria estabilidade financeira e protegeria a economia suíça”.

O UBS está pagando 3 bilhões de francos suíços (US$3,25 bilhões) pelo Credit Suisse, cerca de 60% a menos do que o banco valia quando os mercados fecharam na sexta-feira (17).

Extraordinariamente, o negócio não precisará de aprovação de acionistas após o governo suíço ter concordado em mudar a lei para remover quaisquer incertezas sobre o negócio.

O Credit Suisse vem perdendo a confiança de investidores e clientes há anos.

Em 2022, ele registrou sua pior perda desde a crise financeira global. Mas a confiança colapsou na semana passada após ele ter reconhecido “fraqueza material” em sua contabilidade com a queda do Silicon Valley Bank e do Signature Bank espalhando temores sobre instituições mais fracas em um momento quando taxas de juros em crescimento abalaram o valor de alguns patrimônios financeiros.

As ações no banco de 167 anos despencaram 25% ao longo da semana. Um empréstimo de emergência de aproximadamente US$54 bilhões do Banco Nacional Suíço falhou em parar o sangramento.

Desesperados para prevenir que o colapso econômico se espalhasse por todo o sistema financeiro global na segunda-feira (20), autoridades suíças iniciaram uma busca por uma solução no setor privado, com suporte limitado do estado, enquanto estaria considerando um plano B, um uma nacionalização completa ou parcial.

“Dadas as circunstâncias extraordinárias e sem precedentes, a aquisição anunciada representa o melhor resultado disponível”, disse o presidente da Credit Suisse, Axel Lehmann em uma declaração.

A aquisição de emergência foi concordada após dias de negociações frenéticas envolvendo reguladores financeiros na Suíça, EUA e Reino Unido.

O UBS e o Credit Suisse estão entre os 30 bancos mais importantes no sistema financeiro global, e juntos têm quase S$ 1,7 trilhão em ativos.

Reguladores no mercado financeiro no mundo aclamaram a ação do UBS em assumir o Credit Suisse.

Fonte: CNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Nihongo - Estude em casa com o Kumon!
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Empregos para estrangeiros no Japão UT Suri-emu
Bell Mart - Produtos brasileiros no Japão