Japão reclassifica covid-19 na categoria de doenças de baixo risco

Não há mais exigência de quarentena para aqueles que testam positivo e vacinas ainda continuam gratuitas.

O governo removeu a maioria de suas diretrizes relacionadas à covid-19 (banco de imagens)

Nesta segunda-feira (8) o Japão rebaixou a situação legal da covid-19 para a mesma categoria da influenza sazonal e relaxou amplamente suas regras médicas intensivas, marcando uma grande mudança em sua abordagem após 3 anos lidando com o coronavírus.

Publicidade

A reclassificação da covid-19 como Classe 5 significa que decisões sobre medidas de prevenção contra coronavírus vão depender dos indivíduos e das empresas.

O governo removeu a maioria de suas diretrizes, como período de quarentena de 7 dias para pessoas que testam positivo para a doença e 5 dias para aquelas que tiveram contato próximo com uma pessoa infectada.

Tratamento para coronavírus não será mais gratuito

Residentes do Japão também terão que pagar cuidado ambulatorial e internação relacionados ao coronavírus, embora subsídios estejam disponíveis para tratamento caro.

Pacientes da covid-19 também receberão tratamento médico em hospitais comuns ao invés de instalações designadas.

A doença foi categorizada como ameaça de saúde pública especial em 2020, equivalente ou mais rigorosa do que a Classe 2, que cobre doenças infecciosas como tuberculose e síndrome respiratória aguda grave (SARS).

O governo decidiu formalmente em 27 de abril rebaixar o status legal do coronavírus, visto que o programa de vacinação, dentre outros fatores, tornou a doença menos fatal, enquanto pedidos para rejuvenescer a economia afetada pela pandemia têm crescido.

A preparação do sistema de saúde público para suportar um surto futuro também foi levada em consideração.

Sob a reclassificação, o governo não será mais legalmente capaz de recomendar internação para pacientes de coronavírus ou declarar estado de emergência, sob o qual governadores podiam solicitar a redução dos horários de funcionamento de estabelecimentos e podiam fechar ou aplicar multas àqueles que não cumpriam.

O governo disse que cerca de 8,4 mil instituições médicas, formadas por 90% dos hospitais a nível nacional mais algumas clínicas, estão preparados para se dedicar a até 58 mil pacientes de Covid internados no total, com cerca de 44 mil instituições aceitando os ambulatoriais, alta dos 42 mil no mês passado.

Em 13 de março, o Japão suspendeu suas regras sobre uso de máscara, deixando a decisão por conta dos indivíduos.

Controles de fronteira da Covid-19 também foram eliminados

O país também abandonou seus controles de fronteira relacionados à covid-19 com início em 29 de abril, o que significa que as pessoas que chegam ao arquipélago não precisam mais apresentar certificado de pelo menos 3 doses de vacina ou teste com resultado negativo da Covid realizado dentro de 72 horas antes da partida.

Vacinas gratuitas até março de 2024

Mesmo após o rebaixamento, vacinações contra coronavírus continuarão gratuitas até o fim de março de 2024, e subsídios de até ¥20 mil (US$148) por mês serão fornecidos até setembro deste ano para internação relacionada à covid-19.

Para estudantes que forem infectados, o governo disse que eles deveriam se ausentar das aulas por 5 dias após apresentar sintomas e 1 dia após se recuperar.

Mesmo após os pacientes se recuperarem, o governo recomenda que usem máscara por 10 dias e evitem contato com idosos e outros sob risco mais alto de desenvolver sintomas graves.

Fonte: Asia Nikkei

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Aos 91 anos, morre em São Paulo a apresentadora Palmirinha Onofre

Publicado em 8 de maio de 2023, em Brasil

Segundo familiares, ela morreu em decorrência de problemas renais

Palmirinha Onofre faleceu hoje no domingo (7) em São Paulo, por volta das 11h20, aos 91 anos (reprodução/ Instagram)

A apresentadora e cozinheira Palmira Nery da Silva Onofre, mais conhecida como Palmirinha, faleceu no domingo (7) em São Paulo, por volta das 11h20, aos 91 anos. A informação foi confirmada por familiares por meio das redes sociais da apresentadora.

Publicidade

Segundo informações da família, ela morreu em decorrência de um agravamento de problemas renais crônicos.

Ela estava internada na Unidade Paulista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz desde o dia 11 de abril.

Palmirinha atuou por décadas como apresentadora de programas de culinária tanto na TV aberta quanto na fechada.

Ela estreou na TV em 1994, aos 63 anos, ao participar de uma matéria de um programa que era apresentado por Silvia Popovic, na TV Bandeirantes. Depois foi convidada para participar do programa Note e Anote, que era apresentado por Ana Maria Braga na TV Record.

Em 1999, ela foi convidada pela TV Gazeta para apresentar seu próprio programa, o TV Culinária, ficando à frente do programa por 11 anos. Ela também apresentou o Programa da Palmirinha, no canal fechado Bem Simples/FOX Life, que ficou no ar até 2015.

Seu último trabalho na TV foi em 2019, como jurada do programa Chef ao Pé do Ouvido, do canal GNT.

O velório de Palmirinha Onofre será realizado nesta segunda-feira (8) no Cemitério do Morumby, das 9h às 17h, aberto ao público das 11h às 13h. O sepultamento será reservado apenas para familiares e amigos.

Palmirinha deixa três filhas e genros, seis netos e seis bisnetos.

Via Agência Brasil

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!