Benefícios de ¥30 mil e ¥50 mil: compreenda cada um deles

Este ano as famílias de baixa renda serão beneficiadas com uma verba extra a ser paga pelas prefeituras. Se tiverem filhos, cada um receberá ¥50 mil.

50 mil e 30 mil ienes (PM)

Por causa dos constantes aumentos de preços, especialmente das tarifas de energia elétrica e de gás, as prefeituras irão dar às famílias de baixa renda, com residência confirmada na cidade, um benefício no valor de 30 mil ienes.

Publicidade

Muitas prefeituras já enviaram – ou irão enviar – uma correspondência, em um dos 3 formatos:

  1. Comunicado do pagamento ou
  2. Para conferir se é beneficiário ou
  3. Formulário de pedido para ser preenchido

Esse benefício no valor de 30 mil ienes é único, destinado às famílias isentas do imposto municipal, porque a renda no exercício fiscal anterior (2022) foi baixa. 

No caso da Prefeitura de Yokohama é preciso fazer o pedido, entre 19 de julho e 18 de outubro

No caso da Prefeitura de Hamamatsu, as famílias de baixa renda (2022), são o alvo, mas as que comprovadamente estão em uma situação difícil, no período de janeiro a setembro deste ano, podem fazer a solicitação. Segundo a informação na página web, a prefeitura está fazendo os procedimentos para enviar o comunicado aos domicílios alvo desse benefício.

Portanto, como o governo do país encarregou as prefeituras de efetuar esse pagamento, cada uma tem prazos diferentes para os comunicados e para o período em que farão o depósito, sendo que algumas já fizeram. 

Benefício de 50 mil ienes por filho

50 mil ienes (PM)

Esse benefício também é destinado às famílias de baixa renda que têm filhos e tiveram impacto no cotidiano, com os constantes aumentos de preços de alimentos e produtos alimentícios. É uma forma que o governo encontrou de dar um suporte a essas famílias na criação dos filhos.

Segundo as informações publicadas na página do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão (MHLW), são 2 públicos alvo:

  1. Famílias monoparentais que recebem o Jido Fuyo Teate (児童扶養手当) ou subsídio para a criação dos filhos, desde que esteja recebendo até março deste ano. O pagamento será efetuado pelo governo da província ou pela prefeitura
  2. Famílias de baixa renda com filhos. Nesse caso, o pagamento será efetuado pela prefeitura

O benefício para suporte a essas famílias tem o valor de 50 mil ienes por filho, desde que tenham idade até 18 anos, exceto para as com filho portador de deficiência. Nesse caso, a idade limite é de 20 anos.

As formas de pagamento – sob pedido ou automaticamente – dependem das prefeituras. Se ainda não foi comunicado, pode procurar o guichê na prefeitura da cidade ou na subprefeitura do bairro onde reside.

Um detalhe importante é que esses valores dos benefícios não precisarão ser declarados como mais uma fonte de renda. 

Fontes: MHLW, Prefeituras de Yokohama, Hamamatsu e Nagoia

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Japão inicia vendas de teste de ‘pílulas do dia seguinte’ sem prescrição médica

Publicado em 27 de junho de 2023, em Sociedade

Ensaios clínicos conduzidos no Japão e no exterior indicam que pílulas do dia seguinte demonstraram taxa de eficácia de 80%.

Contraceptivos de emergência estão disponíveis sem receita médica em cerca de 90 países (ilustrativa/banco de imagens)

O Mistério da Saúde do Japão disse na segunda-feira (26) que permitirá a venda de contraceptivos de emergência sem prescrição médica em caráter experimental a partir deste verão, um grande passo para se juntar a dezenas de outros países que já permitem a venda livre de tais medicamentos em farmácias.

Publicidade

Um painel do ministério aprovou a venda das chamadas pílulas do dia seguinte até março em farmácias que contam com farmacêuticos treinados, salas privadas e podem estar disponíveis aos fins de semana, de noite e nos feriados.

Eles também devem estar aptos a coordenar com clínicas obstétricas e ginecológicas nas proximidades.

Sob as regras atuais, mulheres, incluindo vítimas de agressão sexual, devem ir a uma clínica ou hospital para conseguir uma prescrição a fim de obter contraceptivo de emergência, o qual funciona melhor dentro de 72 horas após relação desprotegida.

Vender o medicamento sem receita médica foi discutido por um painel do ministério em 2017, mas aprovação não foi dada, com críticos dizendo que tornar pílula do dia seguinte disponível encorajaria o uso irresponsável do medicamento após relação sexual.

Contraceptivos de emergência estão disponíveis sem receita médica em cerca de 90 países, de acordo com pesquisa conduzida pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar.

Ensaios clínicos conduzidos no Japão e no exterior indicam que pílulas do dia seguinte demonstraram taxa de eficácia de 80%.

Profissionais médicos no Japão defendem por acessibilidade melhorada ao medicamento dentro do Japão, visto que ele pode oferecer às vítimas de estupro um recurso vital enquanto também reduz potencialmente a necessidade de abortos.

Na imagem, um contraceptivo de emergência aprovado no Japão (Mainichi)

Fonte: Manichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
Estude NIHONGO com o Kumon!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!