Redução da massa muscular aumenta risco de hipertermia

O risco de hipertermia aumenta com a falta de exercícios físicos que ajudam a manter a massa muscular do corpo.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem de treino em casa, seja de ioga ou pilates (PxHere)

As pessoas que residem em províncias com restrição às saídas e até com academias temporariamente fechadas, por causa da epidemia do novo coronavírus, estão mais propensas a sofrer hipertermia por causa da diminuição da massa muscular.  

Publicidade

É o que aponta o médico Kiyonori Tomiwa, da instituição hospitalar Nanwairyo Sogo Center, de Nara, também membro da Associação dos Sintomas Escondidos da Hipertermia (Kakuredassui).

Segundo ele, os músculos desempenham um papel importante no armazenamento de água, portanto, se perde massa muscular devido à falta de exercícios, terá maior probabilidade de desidratar e aumentar o risco de hipertermia.

Especialmente na pandemia, as pessoas que têm evitado sair estão ganhando peso, ou seja, gordura. E isso requer cuidado, pois o corpo precisa de músculos.

Para prevenir a hipertermia é importante fazer treinos – até em casa – para construir músculos e se acostumar com o calor. As pessoas de 18 a 64 anos devem fazer pelo menos 2 vezes por semana, por cerca de 30 minutos e acostumar o corpo a transpirar.  

Além do exercício físico, é importante hidratar o corpo antes de sentir sede, pois quando a sente já é sinal de desidratação. Também recomenda-se uma dieta rica em alimentos naturais, bem equilibrada dos nutrientes e sono adequado.

Fonte: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Israel retira obrigatoriedade de máscara em locais públicos fechados

Publicado em 16 de junho de 2021, em Notícias do Mundo

Em Israel, mais de 80% das pessoas com 16 anos ou mais foram vacinadas. O número médio de novos casos diários caiu para 12.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Pessoas em Israel não precisam mais usar máscara em locais fechados (NHK)

O governo de Israel retirou a exigência para seus cidadãos do uso de máscara em locais públicos fechados, visto que o programa de vacinação progride.

Publicidade

Em Israel, mais de 80% das pessoas com 16 anos ou mais foram vacinadas. O número médio de novos casos diários caiu para 12.

Não houve limite no número de pessoas em reuniões desde o início de junho, e não é exigido que as pessoas apresentem certificados de vacinação.

Na terça-feira (15), o governo suspendeu a exigência de usar máscara em ambientes fechados. Desde abril, as pessoas não precisam mais usar o item de proteção ao ar livre.

Contudo, o uso de máscara ainda é exigido para passageiros em voos internacionais, assim como para pessoas não vacinadas que visitam hospitais e instalações para idosos.

Em um shopping na cidade de Jerusalém na terça-feira, muitas pessoas poderiam ser vistas desfrutando de compras e jantares sem usar máscara.

Israel ainda exige que as pessoas estejam vacinadas ao entrar o país. Mas as vidas dos residentes estão voltando ao normal, visto que restrições sobre suas movimentações e atividades diárias foram em sua maioria retiradas.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência