Spring Rose Festival em Gifu

O Spring Rose Festival em Gifu é realizado em um dos mais belos jardins de rosas do Japão. Confira!

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Publicidade

O Spring Rose Festival acontece no Flower Festival Commemorative Park, um dos mais belos jardins de rosas do Japão.

O caminho das rosas (Facebook/花フェスタ記念公園)

O Flower Festival Commemorative Park, localizado na cidade de Kani (Gifu) é lar para dois jardins de rosas chamados de World Rose Garden e Rose Theme Garden. Juntos, eles exibem 30.000 rosas de 7.000 variedades.

Belo jardim (imagem: Hanafes)

O parque exibe rosas de vários países, incluindo Inglaterra, França, Estados Unidos e Japão. Os visitantes ficam fascinados pelas cores, formatos e fragrâncias das modernas e vibrantes variedades, assim como das raras e antigas rosas.

As flores embelezam o parque (image: Hanafes)

A maioria das rosas do parque está no auge entre o final de maio e início de junho e as variedade do outono podem ser apreciadas entre o final de outubro e início de novembro.

Visitantes apreciam as rosas no parque (imagem: Hanafes)

Quando a temperatura cai, o aroma das rosas fica mais intenso e as flores mais coloridas.

Spring Rose Festival 2018 (春のバラまつり Haru no Bara Matsuri 2018)

  • Local: Hana Festa Memorial Park (花フェスタ記念公園 Hana Festa Kinen Koen)
  • Data: 12 de maio (sábado) a 17 de junho (domingo)
  • Horário: das 9h às 17h (final de semana das 9h às 18h)
  • Valor da entrada durante o festival: ¥ 1.000
  • Site para informações: Hanafes (toque para abrir, em japonês)

Veja a localização do parque no mapa abaixo ou toque aqui para abri-lo:

Fonte e imagens: Hanafes

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

320 crianças se suicidaram no ano passado

Publicado em 24 de abril de 2017, em Comportamento

Os casos de crianças que tiraram suas próprias vidas em 2016 continuam numerosos. Veja mais.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Segundo estatísticas do Departamento de Polícia (NPA, sigla em inglês), 320 estudantes se suicidaram em 2016. Dentre eles, 12 eram Shogakusei (estudante do primário), 93 eram Chugakusei (estudantes do ginásio) e 215 eram Koukousei (estudantes do colegial). Dois terços eram meninos.

Publicidade

O número geral de suicídios foi de 21.897 em 2016. Desde o pico de 34.427 ocorrências em 2003, os casos estão diminuindo a cada ano, mas os números continuam preocupantes. Acredita-se que os postos de atendimento e consulta instalados em cada município baseados na “lei básica de combate ao suicídio” aplicada em 2006 estejam ajudando na melhoria da situação.

Entretanto, nestes últimos 10 anos, os suicídios entre crianças e estudantes vêm se mantendo na faixa de 300 casos. Há anos em que esses casos ultrapassam a casa dos 350.

Segundo o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar (MHLW, sigla em inglês), o suicídio é a principal causa de morte entre os jovens de 15 a 19 anos e a segunda maior causa entre os adolescentes de 10 a 14 anos.

As estatísticas apresentadas pela NPA também analisaram os principais motivos dos suicídios entre os estudantes. O “mau desempenho escolar” representa a maior porcentagem, com 36.3%. “Problemas na relação dos pais” e outros problemas familiares correspondem a 23.4% dos casos. Em seguida, o terceiro motivo foi a “depressão” (19.7%). Dentre os problemas escolares, motivos como “ijime” (bullying) representaram apenas 1.9% dos casos (6).

Yoshitomo Takahashi, professor da Universidade de Tsukuba (psiquiatria) e especialista em prevenção a suicídio, comentou: “O suicídio de crianças ocorre por motivos que surgem na escola, como ‘ijime’ ou amizades, ou por problemas familiares ou até doenças mentais e outros diversos motivos que aumentam o risco de suicídio. A partir disso, alguma circunstância se torna o ‘gatilho’. O ijime é um dos principais problemas, mas as prevenções contra ijime são insuficientes”.

Fonte: Asahi Shimbun

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância