Hackers da Coreia do Norte podem estar por trás de ataques a bancos internacionais

Hackers da Coreia do Norte são suspeitos de desviarem dinheiro para os programas nucleares. Saiba mais.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A prática pode se tornar uma nova fonte de fundos para os programas nucleares e de mísseis do país (NHK)

A Coreia do Norte pode estar por trás de ciberataques internacionais que levaram a massivos roubos a bancos. A suspeita gerou preocupação de que a prática pode se tornar uma nova fonte de fundos para os programas nucleares e de mísseis do país.

Publicidade

Pesquisas realizadas por empresas de segurança dos Estados Unidos e da Rússia, incluindo a Symantec, lançaram luz sobre o assunto.

A Symantec disse à NHK que hackers norte-coreanos podem ter lançado ataques a bancos e a outras instituições financeiras entre os anos de 2015 e 2017 em mais de 30 países, incluindo Bangladesh e Vietnã, resultando no roubo de uma enorme quantidade de dinheiro.

No banco central de Bangladesh, vírus de computador foi enviado a um funcionário e se espalhou por todo o sistema. Ordens de transferência para uma conta estrangeira foram emitidas, resultando no envio de 81 milhões de dólares às Filipinas. Acredita-se que os hackers embolsaram parte do dinheiro.

Análises revelaram evidências de que hackers usaram uma base de código idêntica para o vírus usado para invadir os computadores da Sony Pictures Entertainment em 2014. O FBI sugeriu que a Coreia do Norte estava por trás da invasão à unidade de produção e distribuição de filmes da multinacional japonesa.

O mesmo código teria sido usado para lançar um ciberataque contra um banco no Vietnã, resultando em danos no valor de 1 milhão de dólares.

O especialista de segurança da Symantec, Jeff Greene, falou no Senado de Segurança Interna e no Comitê de Assuntos do Governo na quarta-feira (10). Ele alertou que cibercrimes tendo como alvo os bancos já haviam sido realizados por indivíduos, mas disse que os recentes ciberataques da Coreia do Norte foram cometidos pelo estado pela primeira vez.

Um ex-agente da Casa Branca, responsável pela cibersegurança, disse à NHK que a Coreia do Norte vê os ataques como uma maneira viável de obter fundos.

Fonte e imagem: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Ministros japoneses querem colocar mais pressão sobre a Coreia do Norte

Publicado em 12 de maio de 2017, em Sociedade

Ministros japoneses criticam ações pacíficas contra a Coreia do Norte e querem mais pressão sobre o país. Veja mais.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Fumio Kishida, Ministro das Relações Exteriores, durante uma reunião do parlamento, enfatizou a importância do apoio dos EUA, Coreia do Sul e Japão para garantir a segurança nacional em relação à Coreia do Norte, que continua com atos provocativos.

Publicidade

“Não há sentido em diálogos (que gerem outros diálogos). Para dialogarmos, é importante que a Coreia do Norte mostre ações e a vontade de desnuclearizar o país.”, comentou Kishida.

Além disso, Kishida também criticou o novo presidente sul-coreano, Moon Jae-in, por ter mostrado uma postura pacífica contra a Coreia do Norte.

“É importante que a comunidade internacional esteja unida e coloque mais pressão (sobre a Coreia do Norte) e, começando pelas Nações Unidas, os países envolvidos estão ligados e estruturados. Desejo que o novo governo da Coreia do Sul entenda isso e continue nos ajudando a lidar com a Coreia do Norte”, argumentou o ministro, referindo-se a Moon Jae-in.

Além disso, a Ministra da Defesa Tomomi Inada também concordou em aumentar a pressão sobre a Coreia do Norte.

“Para lidar com os mísseis e bombas nucleares da Coreia do Norte, que atingiram um novo nível de ameaça, é importante que o apoio com a Coreia do Sul no âmbito de segurança nacional se intensifique. Com base no acordo de proteção e compartilhamento de dados sigilosos de segurança nacional, o GSOMIA, que está em vigor desde novembro do ano passado, é extremamente importante que a troca de informações seja rápida e harmoniosa. Eu sei que a Coreia do Sul entende a importância disso”, declarou Inada.

Fonte: NHK News
Imagem: Huffington Post

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância