Coreia do Norte disparou míssil e Japão entra em alerta

Coreia do Norte dispara mais um míssil, o qual sobrevoou o Japão e caiu no mar. Criou um clima de tensão jamais visto no país.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A Coreia do Norte disparou novamente um míssil, que desta vez atravessou a região norte do Japão. O governo japonês emitiu um alerta de evacuação para os cidadãos. Nesta manhã de terça-feira, por volta das 5h58, residentes das províncias de Hokkaido, Aomori, Iwate, Miyagi, Akita, Yamagata, Fukushima, Ibaraki, Tochigi, Gunma e Niigata receberam mensagem do J-Alert.

Publicidade

Mensagem enviada pelo sistema J-Alert para os residentes das províncias do norte do Japão

O sistema de alerta do Japão foi acionado, informando aos cidadãos no norte do país para tomarem precauções em relação ao míssil que estava seguindo em direção ao mar. A tensão em relação à postura militar de Kim Jong-un instalou-se no país.

O míssil passou o território japonês e depois caiu no mar. Voou por cerca de 2.700km subindo até cerca de 550km, disseram autoridades sul-coreanas. O Pentágono confirmou o lançamento.

A NHK informou que o governo japonês emitiu alerta de que um míssil norte-coreano estava indo para a região de Tohoku, no extremo norte do país. A NHK também informou que o Japão não tomou nenhuma ação para derrubar o míssil.

A emissora japonesa informou que o míssil norte-coreano quebrou em três partes e caiu no mar, após atravessar o território japonês, às 6h12.

Shinzo Abe disse que o míssil foi uma ameaça sem precedentes, gravíssima para o Japão. O primeiro-ministro japonês informou que irá dialogar com as Nações Unidas pressionarem Pyongyang, capital da Coreia do Norte.

Mais informações em breve.

Fontes: The Telegraph e CNBC

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Velejador japonês de 76 anos revela o que enfrentou na volta ao mundo sozinho

Publicado em 29 de agosto de 2017, em Sociedade

Sem parar em nenhum porto, velejador septuagenário passou 394 dias no mar, enfrentou ataque de tubarões e para não passar fome pescou.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Com barba e pele queimada, chegou sorrindo, e foi homenageado pelos amigos velejadores (Asahi)

Pela segunda vez, o velejador japonês mais velho do mundo retornou de sua viagem de volta ao mundo, depois de 394 dias. Com a pele queimada de sol, barba branca, foi recepcionado com um ramalhete, por cerca de 50 amigos igualmente velejadores no Porto de Sakai (Osaka). Ikuo Tateo, 76 anos, chegou ao porto acenando sorridente, depois de velejar 55 mil quilômetros em diversos mares do mundo. Sem parar em nenhum porto.

Publicidade

A sua primeira façanha como essa foi em 2001 e ele conta que quer fazer mais uma dessas viagens, novamente sozinho, antes de morrer.

“O idoso voltou”, falou rindo assim que desceu do veleiro Eolia, de 9 metros. Depois confessou “pra resumir em uma palavra, desta vez me cansei”.

Eolia, a embarcação de 9 metros usada pelo velejador japonês (Yatch Salaku)

Velejador enfrentou tubarões

Partiu em 5 de julho, das ilhas Ogasawara (Tóquio) e retornou em 26 deste mês. Ele conta que no projeto inicial velejaria pelo sentido oeste, mesmo enfrentando o vento de frente. Porém, uma ocorrência o fez mudar o percurso para o sentido leste.

“Nas Ilhas Salomão, a embarcação foi atingida pelos tubarões, danificando a popa e peças da direção automática se afundaram no mar”, revelou o Tateo. “Normalmente, um velejador interromperia a viagem. Eu dei um jeito com outras peças e consertei a parte danificada”, explicou. Diante do ocorrido, ele decidiu fazer a volta no sentido leste, como da vez passada.

Foi elogiado por um velejador em seu blog especializado “só se consegue o que ele fez por ter muita experiência e conhecimento técnico”, em relação ao equipamento danificado.

Tempestade e falta de comida

Apesar do sorriso na chegada, o velejador japonês conta que amargou dias de tensão e sofrimento. Isso foi no Oceano Índico, por 2 meses. “Uma tempestade veio de forma intermitente por cerca de 2 a 3 horas”, relata. Ele tinha deixado os mares da África do Sul com destino a Austrália. A tempestade rompeu o cabo que suporta o mastro e, para piorar a situação, detectou que a comida duraria menos de um mês.

“Com iscas simuladas pesquei atuns. Foram uns 25 de 80 cm cada um”, explica. “Com um atum sobrevivi 5 dias”, revela o velejador.

Além disso, um blogueiro especializado em veleiros contou que Tateo sofreu uma queda dentro da cabine, por causa da tempestade. Teria batido a cabeça e sangrado. No primeiro momento se sentiu enfraquecido, mas logo retomou o ânimo.

Cheio de alegria confessou que sonhava sempre que estava comprando pão na loja de conveniência (Kansai TV)

“Sonhei muitas vezes que ia à loja de conveniência”

Quando deixou o Japão, carregou arroz, cup lamens e enlatados na embarcação, mas também comeu muito atum como relatou. “No mar não tem loja de conveniência. Sonhei muitas vezes que ia à loja de conveniência comprar pão”, revela sorrindo.

Por isso, em terra, declarou que a primeira coisa a fazer era ir à uma dessas lojas. E, depois, tomar uma cerveja, já que não levou uma lata sequer no veleiro.

Ele disse à imprensa que vai dar entrada no Guinness Book, o livro dos recordes, por ser o velejador com mais idade que deu volta ao mundo.

Fontes: Kansai TV, Asahi, Yatch Salaku, Livedoor e Sankei
Fotos: Yatch Salaku, Kansai TV e Asahi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância