Subaru de Gunma retoma produção

As duas plantas de Ota retomam a produção, paradas desde a noite de 16 deste mês, por causa de problema em uma das peças de uma indústria terceirizada.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Planta principal de Ota (Nikkan Kogyo Shimbun)

Conforme a previsão de retorno à produção na segunda-feira (28), a partir do expediente da tarde a movimentação volta à normalidade nas plantas da Subaru de Gunma.

Publicidade

Desde a noite de 16 deste mês, quando foi detectado problema na peça chamada EPS-electric power steering, fabricada por uma indústria terceirizada, a produção foi suspensa para averiguar a causa.

A montadora Subaru teria informado às demais indústrias fornecedoras que retomaria a produção a partir de segunda-feira. Assim, a planta principal e a de Yajima, ambas em Ota (Gunma), voltam a produzir no período da tarde.

É provável que o ritmo da produção seja um tanto quanto reduzido. Essa paralisação para análise deve refletir negativamente em pelo menos 20 mil unidades, segundo informações do Nikkan Kogyo Shimbun, um jornal da área industrial.

O EPS com possível problema foi utilizado na produção dos modelos Impreza, Forester e XV. Há risco de paralisação do volante depois de um sinal de luz no painel, durante o uso do veículo. Eles foram produzidos a partir da segunda quinzena de dezembro do ano passado até 16 deste mês.

A montadora está avaliando se há necessidade ou não de recall – chamada para reparo gratuito – para esses veículos expedidos.

Fonte: Nikkan Kogyo Shimbun

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Vírus da influenza resistentes a novo medicamento são detectados em pacientes

Publicado em 28 de janeiro de 2019, em Sociedade

De acordo com a fabricante e outras fontes, as vendas do Xofluza vêm aumentando porque somente uma dose do medicamento é necessária para o tratamento.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O número de pacientes por instituição médica no Japão que contraíram influenza na semana até 20 de janeiro atingiu o segundo nível mais alto desde 1999 (ilustrativa/banco de imagens)

Vírus mutantes da influenza resistentes ao baloxavir marboxil, um novo medicamento vendido sob o nome Xofluza, foram detectados em pacientes no mês de dezembro, disse o NIID- Instituto Nacional de Doenças Infecciosas.

Publicidade

Essa foi a primeira confirmação feita por um instituto nacional de pesquisa de tais vírus mutantes da influenza desde março de 2018, quando o medicamento foi colocado em uso prático, disse o ministério da saúde.

De acordo com o NIID- os vírus resistentes ao Xofluza foram encontrados em dois de quatro estudantes do primário em Yokohama durante rastreios genéricos em dezembro conduzidos após eles desenvolverem sintomas da influenza no início do mesmo mês.

Os vírus mutantes eram de 76 a 120 vezes mais resistentes ao medicamento contra influenza desenvolvido pela Shionogi & Co do que os não mutantes detectados nas outras duas crianças.

As vendas do Xofluza vêm aumentando porque somente uma dose do medicamento é necessária para o tratamento, de acordo com a fabricante e outras fontes (JNN)

Em experimentos clínicos do baloxavir marboil, vírus resistentes foram detectados em 23.4% dos pacientes participantes com menos de 12 anos.

O NIID disse que continuará observando os vírus mutantes da influenza e fornecerá informação relacionada rapidamente.

As vendas do Xofluza vêm aumentando porque somente uma dose do medicamento é necessária para o tratamento, de acordo com a fabricante e outras fontes.

O ministério da saúde disse na sexta-feira (25) que o número de pacientes por instituição médica no Japão que contraíram influenza na semana até 20 de janeiro havia atingido o segundo nível mais alto desde 1999, ano quando a pesquisa teve início.

Fonte: Jiji, Japan Times

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância