Vegetais típicos do verão: saiba quais são e como preparar

O povo japonês privilegia as 4 estações até na mesa.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Vegetais de verão: saudáveis, coloridos, funcionais e mais baratos. Que tal aproveitar para conhecê-los? (Pixabay e Flick)

Os alimentos de cada estação são funcionais. Eles ajudam o corpo a enfrentar a transição de uma estação para a outra, bem como têm a função de prepará-lo para as característica desse período.

Publicidade

Por exemplo, no verão, as verduras e frutas ajudam a “esfriar” e nutrir o organismo com tudo o que é necessário para passar essa época quente. Outra função é nutrir o organismo com minerais, vitaminas e proteínas para combater o cansaço de verão.  

O pai da medicina, Hipócrates, na era 460 – 377 a. C. deixou uma herança para a humanidade: “Que seu remédio seja seu alimento e que seu alimento seja seu remédio”. Portanto, quem sabe se alimentar bem tem um corpo e mente mais saudáveis.

Conheça essas verduras e legumes, e suas respectivas traduções, para ir às compras e experimentar novos sabores. Além disso, tudo da época custa mais barato e é muito mais nutritivo. Que tal colorir os seus pratos com as verduras, frutos e raízes do verão?

Vegetais japoneses e do mundo já conhecidos dos brasileiros

Os vegetais conhecidos pelo público brasileiro e que estão nas quitandas e supermercados nesta época de fim de primavera e começo de verão são:

  • vagem (いんげん-隠元豆),
  • quiabo (おくら-陸蓮根),
  • abóbora kabocha (かぼちゃ-南瓜),
  • repolho (キャベツ),
  • pepino (きゅうり-胡瓜),
  • agrião (クレソン),
  • inhame (さといも-里芋),
  • batatinha (じゃがいも-馬鈴薯),
  • gengibre novo (しんしょうが-新生姜),
  • abobrinha (ズッキーニ),
  • milho (とうもろこし-玉蜀黍),
  • tomate (とまと),
  • berinjela (なす),
  • alho (にんにく-大蒜),
  • páprica (パプリカ),
  • pimentão (ピーマン),
  • rúcula (ルッコラ),
  • chuchu (ハヤトウリ),
  • beterraba (ビート),
  • couve (ケール), em geral, é crespa
  • ervilha (グリーンピース) e
  • alface (レタス).

Vegetais do mundo que podem ir à mesa dos brasileiros

Pimentas: nessa linha há a pimenta verde (あおとうがらし-青唐辛子), pimenta colhida verde (ししとう-獅子唐辛子) e folha da pimenteira (はとうがらし-葉とうがらし). A pimenta verde é um tanto quanto ardida. Já a shishito é menos ardida, pois é colhida antes de se tornar madura, na cor vermelha. Pode ser preparada como tempurá, refogada, grelhada ou cozida.

Rica em vitamina C, ajuda a combater o cansaço do verão. As folhas de pimenteira também são verduras que podem ser refogadas, preparadas em conserva ou colocadas em pratos com molho. Seu sabor é levemente ardido mas não tão picante quanto as pimentas vermelha ou amarela.

Sansho (さんしょう-山椒) é conhecida no Brasil como pimenta-do-Japão. Consome-se tanto as folhas como frutos e as sementes. Apesar do nome, não é ardida, pois tem um sabor mais cítrico, parecido com as frutas como a laranja ou limão. Pode cozinhar junto com o arroz, colocando azeite de oliva, como pode ser usado como tempero adicional. É aromático e saboroso.

Folha e fruto do sansho (à esq.), indispensável no unagi e a pimenta verde (à dir.)

Ashitaba (アシタバ-明日葉), tem o nome científico de Angelica keiskei e é um vegetal típico do Japão. Essa verdura é usada desde antigamente para fins medicinais, de tão rica que é, e era chamada de verdura da longevidade.

Rica em minerais, vitaminas, fibras e proteína de alta qualidade. Nos últimos anos tem sido considerada verdura top, especialmente por conta da calcona (cetona aromática) do seu caule.

É uma planta com incrível poder vital. Se cortada hoje, amanhã já está brotando, por isso a planta é chamada de “verdura do amanhã”. Ela pode ser preparada picada e cozida com arroz, colocada no misoshiru, tempurá, refogada e nos cozidos. Se encontrá-la pode comprar, pois é muito saudável. Combina com maionese, frango e atum.

Ashitaba tem incrível poder de vida: do corte logo nascem outras folhas. Pode ser usado para o preparo de vários pratos, inclusive de molho com bacon

Edamame (えだまめ-枝豆) ou soja verde vem chamando à atenção do mundo. O soja em vagem é colhido e vendido fresco para ser cozido, como se fosse ervilha. Pode ser servido só com sal integral ou nas saladas, molhos, caldos, sopas, como quiser. Para quem gosta de uma cerveja, é imprescindível servir-se do edamame como aperitivo.

Como aperitivo ou nos pratos, o edamame é da cultura gastronômica do Japão

Orelha de Judas (きくらげ-木耳) é um cogumelo, que depois de seco fica com uma cor escura, quase preta. É um alimento indispensável na gastronomia chinesa, também muito usado em Taiwan, Vietnã e Japão. Um de seus tesouros é a vitamina D, além de outras como a C, B1, B2, B6 e muitos minerais. Se não encontrá-lo fresco pode comprar o desidratado nos supermercados. Ele é usado em molhos, caldos, missoshiru e refogados. Combina com outras verduras e também com frango e carne de porco.

Orelha-de-Judas ou kikurage: indispensável nas culinárias chinesa e japonesa, de cor preta na foto à direita

Perilla (しそ-紫蘇): no Japão é consumida em folhas verdes ou vermelhas (tem um tom roxo) e também é conhecida como ooba (大葉). Além do uso culinário, no sushi, por exemplo, ela tem propriedades medicinais: antialérgica, antibacteriana, antisséptica, expectorante e tônica. É rica em cálcio, ferro e ômega 3. Pode ser usada cruas, em saladas (folhas cortadas bem fininhas) e acompanhamentos de molhos. Combina com verduras, tofu, kimchi, peixes e frutos do mar.

Perilla: shiso ou aoba em japonês, é indispensável na gastronomia tradicional japonesa, especialmente no sushi

Baby corn (ベビーコーン): como o próprio nome diz, é o milho bebê, ainda não no ponto de colheita. Esse vegetal deve ser consumido com a palha, espiga inteira e até o cabelo. É macio e todo o conjunto tem gosto de milho verde. Todos os vegetais baby têm uma concentração de nutrientes e o milho não foge a essa regra. Pode ser preparado como tempurá, cozido no vapor e servido em salada, refogado ou grelhado.

O baby corn é vendido com as folhas. Basta remover algumas e preparar o prato com o cabelo e palha, pois tudo tem sabor de milho verde

Baby melon ou melãozinho (小メロン) ou komeron: esse pequeno fruto pode ser cultivado como colhido por perto dos rios. Pode ser consumido com casca e seu sabor se assemelha a um pepino doce. No entanto, a crocância é maior do que o pepino. As sugestões são fazer tsukemono (conserva japonesa) só com sal integral, missô ou cerveja com sal e pimenta, picles, tempurá, marinado para servir com peixe, salada ou refogado com frango ou carne moída.

O melãozinho ou baby melon tem cerca de 6 cm de altura, mais crocância que o pepino e levemente doce. Fica delicioso na salada

Nigauri ou goya (にがうり-ゴーヤ-苦瓜): é conhecido como melão-de-são-caetano no Brasil e teria sido levado para lá pelos africanos, apesar de ser originário da Ásia. É um fruto amargo e, no Japão, é consumido verde.

No Brasil, costuma-se esperar ficar maduro, de cor vermelha, e come-se as sementes. O povo de Okinawa difundiu esse tipo de “melão” pois é muito usado, tanto para a culinária local, quanto para o chá.

Para não ficar com o sabor amargo acentuado, antes de prepará-lo, basta passar uma colher de sopa e retirar a película branca que fica entre as sementes e o fruto verde. Depois, pode ser preparado em salada (cru), refogado, no missoshiru, suco detox, tempurá, assado e desidratado só com sal (chips) e no tradicional prato de Okinawa, o goya champuru, que é um refogado com carne de porco, ovo e tofu.

É riquíssimo em proteína, vitamina C, outras vitaminas e sais minerais.

Prato típico de Okinawa, goya champuru, e o nigauri, conhecido como melão-de-são-caetano no Brasil

Caruru-da-bahia (モロヘイヤ em japonês ou originalmente Mulukhiyah): Sob o nome científico Corchorus olitorius é originária da Índia e África.

É uma planta com um pouco de gosma, não tanto quanto o quiabo, é riquíssima em nutrientes, ao ponto de ser chamada de “da família real”, no idioma árabe. Tem poucos anos que ela entrou para a mesa das famílias por ter se adaptado para ser cultivada no Japão.

Se for servi-la crua, a recomendação é usar somente as folhas em saladas ou cortadas e misturadas com o natto. O caule pode ser cortado, depois levemente fervido e usado em salada, sopas, caldos, missoshiru. Depois de levemente fervida, perde-se a gosma. As folhas podem ser usadas para tempura e refogados. As folhas e caule podem ser batidos para smoothie ou suco detox.

Caruru-da-bahia ou “moroheya” na pronúncia japonesa (Shirogohan)

Leia também as matérias sobre as frutas e peixes do verão.

Fontes: Kondate, Shun no Shokuzai e K52
Imagens: internet

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Criança é atropelada e só teve lesões leves

Publicado em 9 de agosto de 2019, em Ásia

Uma criança brinca na rua e um carro se aproxima. Nem ela nem o motorista estão atentos e é atropelada.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Pneu dianteiro passa sobre a menina, assista ao vídeo abaixo (ANN)

Um vídeo postado na rede social chinesa mostra claramente as cenas de atropelamento. 

Publicidade

A ocorrência foi em Nanning, capital de Zhuang de Guangxi, ao sul da China. Várias crianças estão brincando na rua. Elas se afastam com a vinda de um carro, mas a menor continua agachada sem perceber. 

O motorista também não a percebe e entra devagar. Primeiro a roda dianteira passa sobre ela e, em seguida, a traseira. 

Um homem corre para avisar o motorista da ocorrência, ele sai do carro e pega a menina no colo. 

Segundo o vídeo, a imprensa local informou que a menina foi socorrida e só teve alguns arranhões.

Assista ao vídeo.

https://youtu.be/hPuJSAawUqE

Fonte: ANN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância