Japão considera sanções sobre exportação de semicondutores para a Rússia

O Japão começou a coordenar sanções econômicas contra a Rússia no caso de uma invasão militar na Ucrânia.

O primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida (banco de imagens)

O governo japonês começou a coordenar sanções econômicas contra a Rússia no caso de uma invasão militar na Ucrânia, com a perspectiva de se juntar às restrições sobre exportações de semicondutores e outros produtos lideradas pelos EUA.

Publicidade

O Japão planeja trabalhar junto com os EUA e outras nações do G7 para colocar pressão sobre a Rússia se Moscou falhar em aceitar esforços para abrandar as tensões.

No caso de uma invasão militar da Rússia, o primeiro-ministro Fumio Kishida disse, na terça-feira (22), “vamos monitorar a situação e coordenar uma resposta forte, incluindo sanções, em cooperação com o G7 e o restante da comunidade internacional”.

As sanções sobre exportações devem se aplicar a produtos high-tech que usam tecnologias avançadas como semicondutores, inteligência artificial e robótica.

As exportações de semicondutores do Japão e produtos relacionados para a Rússia são pequenas e “o impacto das restrições sobre a economia russa serão limitados”, de acordo com um funcionário do governo japonês.

Como outras nações do G7, o Japão está cauteloso sobre emitir sanções que impactariam a indústria de energia. A nação japonesa importa cerca de 10% de seu gás natural liquefeito da Rússia e sanções ameaçariam o fornecimento.

Fonte: Yomiuri

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Aichi: 6 confirmações de stealth omicron

Publicado em 22 de fevereiro de 2022, em Sociedade

Além desses casos confirmados na província, na cidade de Nagoia são 10, por isso, recomenda-se a vacinação.

Imagem ilustrativa de SARS-CoV-2 (Pixabay)

Na segunda-feira (21), o governador da província de Aichi, Hideaki Omura, informou que foram confirmados 6 casos da subvariante BA.2, a stealth omicron. 

Publicidade

Das 536 amostras encaminhadas para análise, no final de dezembro do ano passado, 6 eram dessa subvariante, conhecida no exterior por ter infectividade 1,5 vez maior.

Em relação às pessoas desses resultados, apenas duas tinham histórico de viagem para o exterior. Isso significa que 4 pessoas tiveram contágio da subvariante stealth omicron por transmissão comunitária.

Além disso, informou que em janeiro foram confirmados 10 casos da subvariante BA.2 em Nagoia.

Por isso, o governador recomenda à população a vacinação e informou que foram criados 6 centros para inoculação em massa, a partir de segunda-feira, iniciando pelas gestantes cuja última dose foi há 6 meses e para quem teve bebê em menos de um ano.

Fontes: Aichi TV e Nagoya TV

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!