China pediu que Rússia adiasse invasão da Ucrânia até depois das Olimpíadas

Autoridades dos EUA veem o relatório amplamente como credível, mas seus detalhes estão abertos a interpretação.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Nas imagens, o presidente russo Vladimir Putin e seu homólogo Xi Jinping (banco de imagens)

Um relatório de inteligência ocidental indicou que autoridades chinesas, no início de fevereiro, pediram a altos funcionários russos que esperassem até depois das Olimpíadas de Pequim antes de começar uma invasão da Ucrânia, disseram os EUA na quarta-feira (2).

Publicidade

Autoridades dos EUA veem o relatório amplamente como credível, mas seus detalhes estão abertos a interpretação, de acordo com uma fonte junto à inteligência.

Embora o pedido tenha sido feito na época quando o presidente Vladimir Putin visitou Pequim para a cerimônia de abertura das Olimpíadas – onde ele se encontrou com seu homólogo Xi Jinping – não está claro no relatório se Putin endereçou o assunto diretamente com Xi, disse a fonte.

O jornal New York Times foi o primeiro a divulgar a existência do relatório.

Oficiais da inteligência ocidental observaram atentamente o acúmulo de tropas de Putin na fronteira ucraniana na época e haviam antecipado que ele poderia adiar qualquer ação militar até após as Olimpíadas para evitar enfurecer a China.

Após o encontro de Putin e Xi nos bastidores dos Jogos, Moscou e Pequim emitiram uma declaração conjunta dizendo que suas parcerias “não tinham limites” e condenaram a expansão da OTAN – um pilar fundamental na justificativa de Putin para atacar a Ucrânia.

A declaração aumentou as preocupações do Ocidente sobre uma aliança em desenvolvimento entre a China e a Rússia.

“As afirmações mencionadas nos relatórios relevantes são especulações sem qualquer base e destinadas a transferir a culpa e difamar a China”, disse o porta-voz para a embaixada chinesa em Washington, Liu Pengyu.

Fonte: CNN

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Brasileiro, motorista de caminhão, é preso pela suspeita de fraude no pedágio

Publicado em 3 de março de 2022, em Sociedade

Segundo a polícia o motorista brasileiro teria passado com um tíquete de pedágio obtido de forma ilegal.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Polícia da Província de Tochigi (Tochigi TV)

A Polícia da Província de Tochigi informou, na quarta-feira (2), sobre a prisão de um brasileiro, 61 anos, motorista de um caminhão basculante, residente em Oyama. 

Publicidade

Segundo as informações, por volta do meio-dia de dia 26 de janeiro, teria passado de forma fraudulenta pelo pedágio de Iwatsuki da via expressa Tohoku, quando dirigia o caminhão. 

Saiu lucrando 2.980 ienes, por que teria passado com um tíquete de pedágio obtido ilegalmente, sem pagar o valor integral.

Na delegacia, o brasileiro negou a suspeita dizendo que “não trapaceei”.

Fonte: Tochigi TV

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância