Guarda Costeira confirma 10 mortes em acidente com barco turístico em Hokkaido

O barco desapareceu no sábado (23) com 26 pessoas a bordo ao largo da costa da província de Hokkaido.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Havia 24 passageiros, incluindo duas crianças, e dois membros da tripulação a bordo (NHK)

A Guarda Costeira do Japão (JCG) confirmou neste domingo (24) a morte de 10 pessoas encontradas até agora que estavam a bordo de um barco turístico que desapareceu ao largo da costa no norte do arquipélago.

Publicidade

O barco desapareceu no sábado (23) com 26 pessoas a bordo ao largo da costa da província de Hokkaido.

Das 10, sete eram homens e três mulheres, disse a JCG em um comunicado.

Havia 24 passageiros, incluindo duas crianças, e dois membros da tripulação a bordo.

Gelo à deriva podia ser visto nas águas no fim de março, e as temperaturas agora estariam entre 2 e 3 graus Celsius, disse um oficial de uma cooperativa pesqueira local.

“Poucos minutos naquele tipo de água poderia fazer você perder a consciência”, disse ele.

Autoridades estavam usando aeronaves e barcos de patrulha, incluindo sete navios, três aviões e quatro helicópteros da JCG, para procurar pelos passageiros e tripulação do Kazu I após ele ter passado por problemas ao largo da Península de Shiretoko.

A JCG ouviu da tripulação na tarde de sábado (23) que a água estava invadindo a embarcação. A Guarda Costeira disse que não estava claro o que havia acontecido com o barco.

Fonte: Asia Nikkei

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Guerra na Ucrânia entra no segundo mês com mais ataques

Publicado em 24 de abril de 2022, em Notícias do Mundo

As forças russas aparentemente desistiram de sua tentativa de tomar a capital Kiev, contudo, intensificaram seus ataques no leste e sul do país vizinho.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Prédio civil destruído após ataque de mísseis russos em Dnipro, na Ucrânia (banco de imagens)

Este domingo (24) marca dois meses desde o início da invasão da Ucrânia pela Rússia. As forças russas aparentemente desistiram de sua tentativa de tomar a capital ucraniana, Kiev, pelo menos por enquanto, contudo, elas estão atualmente intensificando seus ataques no leste e sul do país vizinho.

Publicidade

O presidente Vladimir Putin estaria buscando demonstrar conquistas na invasão antes do aniversário em 9 de maio que marca a vitória soviética sobre a Alemanha nazista durante a 2ª Guerra Mundial.

Para esse fim, acredita-se que ele esteja tentando tomar controle total das regiões leste de Donetsk e Luhansk para estabilizar um corredor em terra da Rússia à Crimeia, a qual Moscou anexou unilateralmente em 2014.

Na sexta-feira (22), um alto comandante russo disse que a segunda fase da operação militar havia acabado de começar. Forças russas agora estão movendo pessoal em uma aparente tentativa de aumentar ataques massivos.

O Ministério da Defesa russo diz que lançou um ataque de mísseis contra uma pista militar nos arredores da cidade portuária de Odessa, no sul da Ucrânia, e destruiu armas fornecidas por nações ocidentais.

O prefeito de Odessa, Gennady Trukhanov, disse na mídia social que o número de mortes em decorrência do ataque de mísseis havia subido para pelo menos 8, incluindo uma bebê de 3 meses.

A Ucrânia parece pronta para suportar força resistente nas regiões leste e sul, incluindo Mariupol, usando assistência militar dos EUA e países europeus.

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky evidenciou união com nações ocidentais em uma mensagem em vídeo na sexta-feira (22). Ele disse que está “agradecido” a todos os “parceiros” da Ucrânia que forneceram ao seu país o que exatamente ele pediu.

O governo dos EUA prometeu cerca de US$3,4 bilhões em assistência militar para a Ucrânia. Os EUA realizarão uma reunião na Alemanha com outras nações relacionadas na terça-feira (26) com o objetivo de discutir suporte adicional para a Ucrânia.

O secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby, disse na quinta-feira (21) que os EUA vão “continuar a utilizar todas as ferramentas disponíveis para dar suporte às Forças Armadas da Ucrânia face à agressão da Rússia”.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência