Estações de metrô no Japão são listadas como abrigos contra mísseis

Mais de 400 paradas subterrâneas foram designadas em junho, cerca de triplo do número antes da invasão russa em fevereiro.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Estação de metrô em Osaka (banco de imagens)

Alarmadas pela crise na Ucrânia, autoridades locais estão listando estações do metrô como abrigos de emergência temporários para cidadãos na ocasião de um ataque de mísseis ou outros.

Publicidade

Mais de 400 paradas subterrâneas foram designadas em junho, cerca do triplo do número antes da invasão russa em fevereiro.

“Aceleramos os procedimentos de designação porque a invasão aumentou nossa conscientização sobre a crise”, disse um funcionário do governo metropolitano.

Em maio, o governo metropolitano em Tóquio listou 105 estações ao longo das linhas Toei Subway e Tokyo Metro como abrigos de emergência.

Autoridades esperam que as pessoas se abrigando nesses lugares se desloquem para outros locais em 1 ou 2 horas porque estações do metrô são designadas para servir apenas como instalações de evacuação temporárias.

O governo provincial de Osaka, assim como os governos municipais de Osaka e Sakai, designaram 108 estações na Osaka Metro em março.

Na Ucrânia, cidadãos evacuaram para instalações de metrô destinadas a proteção contra mísseis russos que atingiram suas cidades.

Preocupações continuam de que muitas estações do metrô no Japão estão situadas em locais superficiais.

A estação de Roppongi na linha Toei Oedo de Tóquio, a estação de metrô no Japão mais profunda, fica a uma profundidade de 42.3 metros, enquanto algumas paradas subterrâneas na Ucrânia estão situadas a mais de 100 metros abaixo da superfície.

“Evacuação para estações de metrô deve aumentar a probabilidade de sobrevivência (no caso de um ataque com míssil), embora isso não possa ser chamado de infalível”, disse Mitsuru Fukuda, professor de estudo de gerenciamento de risco na Universidade Nihon.

“Governos locais e operadoras de metrô precisam conduzir treinamento sobre como guiar de forma segura o deslocamento de cidadãos”.

Fonte: Asahi

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Tufão Nanmadol: 2 mortes e mais de uma centena de feridos, além dos danos materiais

Publicado em 20 de setembro de 2022, em Tempo

O Nanmadol deixou de ser tufão na manhã de terça-feira, mas antes deixou registros inesquecíveis em quase todo o arquipélago.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Deslizamento ‘engoliu’ uma casa, onde um residente foi encontrado morto, em Miyazaki (NHK)

O 14.º tufão do ano se transformou em ciclone extratropical, informou a Agência de Meteorologia do Japão (AMJ) às 9h47 de terça-feira (20), depois de ter cruzado a região de Tohoku.

Publicidade

O supertufão Nanmadol teve um curso longo e lento durante os 6 dias – de 14 a 20 –  o que causou muitos danos pelas fortes rajadas de vento, chuvas torrenciais e elevação de ondas. Segundo o levantamento da NHK, até a manhã de terça-feira, 2 pessoas morreram na província de Miyazaki, onde ocorreram inundações e deslizamentos por causa das chuvas pesadas.

Curso do Nanmadol durante 6 dias (AMJ)

uma pessoa de Hiroshima desaparecida e o número de feridos é de pelo menos 122 pessoas, sendo grande parte de Kyushu, mas também de Mie, Gifu, Aichi, Hiroshima, Okayama e outras. 

Além dos danos humanos, o impacto na agricultura de Kyushu é grande pois muitas lavouras de arroz cuja colheita seria no começo de outubro foram inundadas, como também o cultivo de pimentão.

Casas de vinil inundadas na segunda-feira em Miyazaki (NHK)

Depois de ter sido a causa de deslizamentos e inundações em Kyushu, principalmente em Kagoshima e Miyazaki, o tufão seguiu para Shimane, causando inundação também, como se vê na imagem de um parquinho infantil em Yoshika-cho, além de rajadas de vento que chegaram a 30m/s. 

Parquinho inundado (NTV)

Em Iwakuni (Yamaguchi), um rio transbordou inundando parte da cidade.

Embora o olho do tufão estivesse distante, influenciou fortemente as condições climáticas de Kansai, Tokai e Kanto. Em Shiga, um dos portões do Castelo de Hikone, tombado como patrimônio histórico do país, foi derrubado pelas rajadas de vento.

Inundação por causa do transbordamento do rio em Iwakuni (ANN)

Uma grande árvore do Ikeda Koen em Nagoia (Aichi) foi derrubada por uma rajada de vento antes das 16h de segunda-feira. Em Mie a população teve chuva e ventos fortes, além da elevação das ondas.

Tanto em Kansai como em Tokai grande parte do comércio fechou as portas mais cedo por causa dessas intempéries.

Em Kanto, os trilhos da estação Iidabashi da Linha Tozai do Metrô de Tóquio, foram inundados, formando um riacho. O parque temático Tokyo Disneyland teve queda de energia na tarde de segunda-feira, interrompendo temporariamente os brinquedos. 

Fontes: NTV, NHK, Tokai TV, Asahi, San’in Chuo e ANN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência