Homem mergulha toda semana em busca do corpo da esposa, desaparecida no tsunami de 2011

Yasuo Takamatsu, agora com 65 anos, perdeu sua esposa, Yuko, no tsunami que atingiu o Japão em 2011.

Onagawa, na imagem acima, na província de Miyagi, foi uma das áreas mais afetadas pelo tsunami de 2011 (Wikimedia Commons/Yuchi Kosio)

Yasuo Takamatsu perdeu sua esposa, Yuko, no tsunami que atingiu o Japão em 2011, mas 11 anos depois ele ainda mergulha toda semana para tentar encontrá-la.

Publicidade

Takamatsu fez aulas de mergulho em 2013 em uma tentativa desesperada de encontrar o corpo de sua esposa após ela ter desaparecido em Onagawa, uma das regiões mais afetadas pelo tsunami no país.

Um terremoto submarino ao largo da costa do Japão causou o devastador tsunami de Tohoku em 11 de março de 2011, deixando cerca de meio milhão de pessoas desabrigadas e matando aproximadamente 20 mil.

O marido dedicado, que exerce a profissão de motorista de ônibus, disse que realizará buscas em terra e mar “até quando seu corpo se mover”.

Mais de 2,5 mil pessoas ainda são reportadas como desaparecidas no tsunami.

Takamatsu recuperou o celular de sua esposa no estacionamento do banco onde ela trabalhava meses após o desastre, mas não encontrou mais nada desde então.

Ele disse que a ideia de sobreviver e não procurar sua esposa era “depressiva”.

Eu realmente quero encontrá-la, mas também sinto que ela nunca pode ser descoberta, visto que o oceano é muito vasto, mas eu tenho que continuar buscando”.

Durante cada mergulho, Takamatsu veste a roupa apropriada e entra nas águas frias do oceano com a ajuda de um instrutor, Masayoshi Takahashi.

Takahashi, que lidera mergulhos voluntários para buscar vítimas desaparecidas do tsunami, disse que era importante ajudar Takamatsu a encontrar sua esposa.

A catástrofe, com um terremoto de magnitude 9,1, foi a pior a atingir o Japão e quarta mais devastadora na história humana.

Fonte: Mail Online

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Famílias no Japão gastaram mais em agosto, pelo 3º mês consecutivo

Publicado em 7 de outubro de 2022, em Economia

Uma pesquisa realizada pelo Ministério de Assuntos Internos mostra que famílias de duas ou mais pessoas gastaram 5.1% a mais em agosto do que no ano anterior.

Uma loja de 100 ienes em Tóquio (banco de imagens)

Os gastos de famílias no Japão aumentaram em agosto pelo terceiro mês consecutivo.

Publicidade

A suspensão das restrições do coronavírus levou mais pessoas a saírem e gastarem.

Uma pesquisa realizada pelo Ministério de Assuntos Internos mostra que famílias de duas ou mais pessoas gastaram 5.1% a mais em agosto do que no ano anterior quando ajustado para a inflação.

A média foi de um pouco mais de ¥289.974 (US$2 mil)

Essa foi o primeiro mês de agosto em 3 anos que não houve restrições.

Gastos em cultura e recreação aumentaram 20.6%, visto que as pessoas gastaram mais em acomodações e pacotes de viagem.

Transporte e comunicação aumentaram em 11.6% com mais gastos em trem e viagem por estradas.

Despesas com saúde tiveram alta de 15.1%, visto que as pessoas gastaram mais em cuidados médicos com a infecção por coronavírus aumentando durante o período.

Gastos com mobílias e itens para casa tiveram um declínio de 10.8% como uma reação ao aumento do ano passado nas vendas de aparelhos de ar-condicionado e itens para cozinhar devido à demanda do “stay-at-home”.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros