Segunda-feira: 13 mil novos casos de coronavírus no Japão

Houve uma queda em relação ao dia anterior e foi menos da metade em comparação à segunda-feira passada, quando teve mais de 40 mil casos.

SARS-CoV-2 (CDC)

O Japão teve 13.038 testados positivo para o novo coronavírus na segunda-feira (10), aumentando a soma cumulativa para 21.552.357 pessoas infectadas nesta epidemia.

Publicidade

É raro que Shizuoka e Mie tenham ultrapassado a província de Aichi, a qual não registra um número tão baixo desde 20 de junho, assim como Okinawa, desde 14 de março.

Nos aeroportos foram 13 passageiros, totalizando 22.298 nesta epidemia.

As províncias com maiores números são as listadas abaixo.

  1. Tóquio: 1.372
  2. Hokkaido: 923
  3. Kanagawa: 832
  4. Osaka: 755
  5. Hiroshima: 693

Houve uma queda de 3 pacientes em estado grave e na segunda-feira são 134 em tratamento na UTI ou necessitando de ventilação mecânica.

O dia teve 50 óbitos, elevando a soma cumulativa para 45.511 mortes nesta epidemia.

Veja os dados dos testados positivo, por província no Japão.

REGIÃO
PROVÍNCIA TOTAL
Hokkaido 923
Tohoku
Aomori 113
Iwate 112
Miyagi 349
Akita 93
Yamagata 183
Fukushima 326
Kanto
Ibaraki 526
Tochigi 169
Gunma 167
Saitama 660
Chiba 491
Tóquio 1.372
Kanagawa 832
Hokuriku
Niigata 233
Toyama 59
Ishikawa 159
Fukui 77
Koshin
Yamanashi 99
Nagano 351
Tokai
Gifu 251
Shizuoka 390
Aichi 366
Mie 372
Kinki
Shiga 134
Quioto 117
Osaka 755
Hyogo 416
Nara 86
Wakayama 164
Chugoku
Tottori 64
Shimane 67
Okayama 306
Hiroshima 693
Yamaguchi 150
Shikoku
Tokushima 39
Kagawa 53
Ehime 126
Kochi 46
Kyushu
Fukuoka 331
Saga 39
Nagasaki 124
Kumamoto 128
Oita 123
Miyazaki 119
Kagoshima 181
Okinawa 104
TOTAL GERAL 13.038
Fontes: MHLW, News Digest e NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Profissionais japoneses buscam trabalho no exterior para ganhar mais

Publicado em 10 de outubro de 2022, em Notícias do Mundo

Determinadas profissões permitem que as pessoas saiam do Japão para ganhar muito mais no exterior. A bola da vez parece ser Austrália, não só para japoneses.

Imagem ilustrativa da Austrália (Wikimedia)

Ao fazer uma rápida busca em sites japoneses de recrutamento de sushi chef ou chef de cozinha japonesa, o salário anual é de cerca de 4 milhões de ienes no Japão, enquanto na Austrália esses profissionais podem ganhar o equivalente a 5,5 a 8,3 milhões de ienes (de 60 a 90 mil dólares australianos).

Publicidade

Na verdade, os chefs de sushi não são os únicos que podem ganhar altos salários no exterior.

Um engenheiro de TI pode chegar a um salário anual equivalente a 10,2 milhões, o profissional de vendas poderá chegar a 8,4 milhões, um consultor poderá obter 10,4 milhões na Austrália, enquanto no Japão ganham bem menos. Por isso, o exterior está sendo atrativo para quem tem experiência e fala o idioma inglês.

Não quero mais trabalhar no Japão

A Austrália é um país quente nas buscas na internet por poder ganhar muito mais dinheiro em um curto período de tempo. Três anos atrás, Shonaru, 32, se mudou para lá usando o visto chamado de working holiday. Depois, mudou de visto e está trabalhando em uma fábrica de processamento de metais. A renda mensal no Japão era de 250 mil ienes, mas lá ganha o equivalente a 800 mil ienes

Ele explicou que sua jornada começa às 6h e quando sai no horário previsto, às 14h30, tem tempo para sair com os amigos e também dirigir 30 minutos e já está na praia. “Sinceramente, não quero mais trabalhar no Japão”, disse.

Cédulas de 50 dólares australianos (Pexels)

Explicou que no Japão todo mundo prioriza o trabalho e seu padrão de vida era mais ou menos. “Você dobra o valor que pode ganhar e dobrar o custo de vida, mas ainda dá para economizar o dobro”, explicou. Segundo ele, o custo de vida na Austrália não é muito diferente do Japão, por isso, é um bom país para viver e trabalhar.

Nos EUA o custo de vida aumentou muito

Um carpinteiro japonês que tem um canal no YouTube falou para a reportagem da ANN que o custo de vida vem subindo muito em Nova Iorque, nos EUA. “Chega a 4 mil dólares, o equivalente a 560 mil ienes”, o que afeta seu bolso.

Os aumentos de preço no Japão não chegam nem aos pés do que vem acontecendo nos EUA. Ele recomenda tomar cuidado com os anúncios que prometem 50 dólares a hora ou salários anuais equivalentes a 10 a 20 milhões de ienes.

Estátua da Liberdade nos EUA (RawPixels)

“Como sou aprendiz agora, meu salário vai aumentar daqui para frente, e os 17 dólares por hora aumentarão para 37 dólares daqui a cinco anos”, explicou. Estima que o custo de vida deverá continuar subindo por lá, mas pensa que poderá superar isso. 

Ele confessou que não pensa em voltar para o Japão, pensando a longo prazo, pois na sua terra natal o salário não tem grandes aumentos durante os 30 anos de trabalho. Mas, nos EUA sabe que sim. 

Mesmo sabendo que a questão do seguro saúde é bem mais fácil e menos oneroso no Japão, e que nos EUA é muito caro, por isso muita gente não o tem, ainda prefere ficar por lá.

Não só japoneses, mas outros estrangeiros também querem ir para Austrália

Nobuo Kubota, um escritor de não-ficção, disse que “ao fazer entrevistas vejo que há cada vez mais pessoas que querem tentar a vida no exterior. Os vietnamitas que vêm ao Japão para trabalhar estão dizendo que está ficando um pouco difícil trabalhar aqui. Estão se mudando para a Coreia do Sul e Austrália. É um pouco exagerado dizer que estamos sendo abandonados, mas acho que é natural que os jovens saiam do Japão“.

Além disso, a Austrália está convidando os estrangeiros que queiram trabalhar também na agricultura. Assinou um contrato com o Vietnã e desde setembro o país está enviando pessoal para lá. 

A Austrália garante um salário mínimo de 25,41 dólares australianos, por hora, equivalentes a ¥2.333, para colher frutas, fazer empacotamento, ajudar no plantio e na poda; para dirigir, inclusive colheitadeira, entre outros.    

Na Austrália o salário mínimo geral é de AUD $21,38 (¥1.960) a hora ou AUD $812,60 (¥74,4 mil) por semana para carga horária de 38 horas. Traduzindo, equivalem a ¥297.920 mensais no Japão.

“A indústria de serviços no Japão paga salários particularmente baixos, o que sobrecarrega os trabalhadores. Se os salários forem baixos, a satisfação que podemos oferecer também será baixa”, analisou o escritor.

Veja a tabela dos salários mínimos por província, em vigor em outubro de 2022, válido até 30 de setembro de 2023.

Fontes: ANN e AWU

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros