Seikatsu hogo: universitários poderiam buscar independência

Esse é um assunto controverso já que a proporção das famílias beneficiárias do seikatsu hogo que têm filhos seguindo para a vida universitária é baixa.

Reunião da subcomissão do MHLW para discutir sobre o seikatsu hogo (NTV)

Em relação a seguir para a universidade enquanto recebe o programa de assistência social chamado de seikatsu hogo, a subcomissão do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão (MHLW) demonstrou que não pretende “não admitir”.

Publicidade

Na terça-feira (6) essa subcomissão esteve reunida para compilar um relatório sobre esse programa de apoio chamado seikatsu hogo, para ser implementado em cerca de 5 anos.

Um dos pontos de vista é que a família beneficiada pelo seikatsu hogo que tem um filho que segue para a universidade deveria excluí-lo como dependente. Ou seja, analisa-se que o universitário não deve aceitar o benefício, buscando independência. Ele deveria custear suas mensalidades e as suas despesas para subsistência por meio de bolsa de estudo e arubaito.

Por outro lado, também destaca que “é importante apoiar os filhos de famílias do seikatsu hogo que desejam seguir para o ensino superior, como a universidade, e ajudá-los a realizar seus desejos tanto quanto possível”. Nesse caso, analisa-se a possibilidade de fornecer um subsídio para os universitários.

No ano passado, 40% das famílias beneficiadas pelo programa de seikatsu hogo tiveram filhos que ingressaram na faculdade ou em escola profissionalizante, mostrando uma tendência de aumento.

No entanto, está muito abaixo da média de 84% das famílias do país que não recebem esse benefício. Por isso, há vozes destacando a necessidade do seikatsu hogo para apoiar esses jovens que queiram seguir para a universidade.

O MHLW planeja compilar um relatório sobre as novas diretrizes do seikatsu hogo ainda este ano.

Fonte: NTV

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Mercedes abre no Japão sua 1ª concessionária no mundo dedicada a veículos elétricos

Publicado em 7 de dezembro de 2022, em Sociedade

A concessionária não vende apenas carros, mas oferece orientação avançada, oportunidades para test driving e suporte pós-venda, como manutenção.

A Mercedes EQ fica em Yokohama, na província de Kanagawa (Response)

A primeira concessionária da Mercedes-Benz dedicada a veículos elétricos do mundo abriu na cidade de Yokohama (Kanagawa) na terça-feira (6).

Publicidade

A loja, lançada juntamente pela Mercedes-Benz Japan e a concessionária sediada em Tóquio Stern Setagaya, não vende apenas carros, mas oferece orientação avançada, oportunidades para test driving e suporte pós-venda, como manutenção.

Ela também oferece serviço de aluguel de veículos para permitir aos usuários conhecerem mais facilmente modelos elétricos da montadora de luxo alemã.

“Queremos ser a primeira (dentre grandes montadoras japonesas e estrangeiras) a estabelecer uma base de vendas dedicada a veículos elétricos no Japão para promover agressivamente nossos VEs aos consumidores no país”, disse o presidente da Mercedes-Benz Japan, Kintaro Ueno.

A unidade da Mercedes-Benz AG já lançou 5 modelos elétricos no país e planeja adicionar mais 2 à linha no próximo ano.

Fonte: Nippon

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros