Satélite ‘morto’ da NASA retorna à Terra após 38 anos

O Earth Radiation Budget Satellite, conhecido como ERBS, foi lançado em 1984 a bordo do ônibus espacial Challenger.

O Earth Radiation Budget Satellite (ERBS) aposentado da NASA reentrou na atmosfera terrestre em 8 de janeiro de 2023 (Wikimedia Commons/NASA)

Um satélite aposentado da NASA caiu de volta na Terra após 38 anos orbitando o planeta.

Publicidade

O Earth Radiation Budget Satellite, conhecido como ERBS, foi lançado em 1984 a bordo do ônibus espacial Challenger.

Até 2005, dados do ERBS auxiliaram pesquisadores a investigar como a Terra absorvia e irradiava energia do Sol, e media ozônio, vapor d’água, dióxido de nitrogênio e concentrações de aerossol na estratosfera da Terra.

O Departamento de Defesa dos EUA confirmou que o ERBS reentrou na atmosfera terrestre no domingo (8) às 23h04 sobre o Mar de Bering, de acordo com uma declaração da NASA.

Não ficou imediatamente claro se partes do satélite suportaram a reentrada. A NASA havia calculado que o risco de danos a alguém na Terra era muito baixo, aproximadamente 1 em 9,4 mil.

O satélite superou de longe sua expectativa de vida de 2 anos, operando um total de 21 anos.

Um instrumento a bordo do ERBS, o Stratospheric Aerosol and Gas Experiment II (SAGE II), coletou dados os quais confirmaram que a camada de ozônio estava diminuindo em uma escala global, disse a NASA.

Esses dados ajudaram a moldar o Protocolo de Montreal, um acordo internacional assinado em 1987 por dezenas de países, que resultou em um declínio dramático em torno do globo no uso de clorofluorocarbonetos (CFCs) que destroem o ozônio, substâncias químicas que já foram usadas em sprays, refrigeração e aparelhos de ar-condicionado.

Se a proibição sobre CFCs não tivesse sido estabelecida, o mundo estaria no caminho de um colapso da camada de ozônio e um adicional de 2.5 graus Celsius de aquecimento global até o fim do século, descobriu um estudo de 2021.

Fonte: CNN

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

China suspende emissão de vistos para viajantes japoneses

Publicado em 10 de janeiro de 2023, em Ásia

Pequim ameaçou tomar medidas contra o Japão e algumas outras nações por suas restrições de entrada mais rigorosas relacionadas à Covid para quem vem da China.

Ilustrativa (banco de imagens)

A China suspendeu a emissão de vistos para viajantes japoneses, disseram várias fontes da indústria de viagens nesta terça-feira (10), após Pequim ter ameaçado tomar medidas contra o Japão e algumas outras nações por suas restrições de entrada mais rigorosas relacionadas à Covid para quem vem do país mais populoso do mundo.

Publicidade

A suspensão do visto, que foi notificada a agências de viagem no Japão, ocorre quando a Embaixada da China na Coreia do Sul anunciou no início do dia medidas similares para visitantes sul-coreanos efetivas “até que restrições de entrada discriminatórias contra China forem suspensas”.

Após Pequim ter reaberto suas fronteiras e abandonado medidas de quarentena no domingo (8), o Japão endureceu ainda mais seus controles de entrada para viajantes da China continental e Macau, exigindo prova de um teste negativo de Covid antes da partida em meio a um aumento de casos no país vizinho.

  • Suspensão de vistos para viajantes japoneses
  • Pequim ameaçou tomar medidas contra o Japão por restrições de entrada mais rigorosas para chineses
  • Sul-coreanos também tiveram emissões de vistos suspensas pela China
Fonte: News and Culture, Straits Times

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros