Grupo de legisladores no Japão considera proibição de uso do TikTok

Uma série de governos e instituições ocidentais proibiram o TikTok nas últimas semanas.

Ícone do app TikTok no smartphone (banco de imagens)

Um grupo de legisladores do dominante Partido Liberal Democrático (PLD) planeja compilar uma proposta no mês que vem pedindo ao governo que proíba serviços de redes sociais como o TikTok, se eles forem usados para campanhas de desinformação, disse um membro do PLD na segunda-feira (27).

Publicidade

Muitos legisladores nos EUA estão pedindo à administração do presidente Joe Biden que proíba o uso do popular app de mídia social da China, alegando que ele poderia ser usado para coleta de dados, censura de conteúdo e danos à saúde mental dos jovens e crianças.

Se for verificado que um app foi intencionalmente usado por um certo partido de um certo país para suas operações de influência com malícia, suspender prontamente o serviço deveria ser considerado”, disse Norihiro Nakayama à agência de notícias Reuters em uma entrevista.

“Deixando claro que as operações podem ser suspensas ajudará a manter as operadoras dos apps sob controle, visto que isso significa que os 17 milhões de usuários do TikTok (no Japão), por exemplo, poderão perder seus acessos, disse Nakayama.

Uma série de governos e instituições ocidentais proibiram o TikTok nas últimas semanas, incluindo o Parlamento do Reino Unido, as administrações holandesa e belga e o Parlamento da Nova Zelândia.

No Japão, o uso do TikTok e de outros serviços de rede social são proibidos em dispositivos do governo que lidam com informação confidencial.

Fonte: Asahi

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Recibos do hospital falsificados: funcionário terá que devolver o que recebeu como licença

Publicado em 29 de março de 2023, em Sociedade

Apresentar recibo de hospital falsificado para a licença é fraude. Nesse caso, além de ser exonerado ainda será faturado.

Imagem meramente ilustrativa de um recibo do hospital (PM)

A Prefeitura da Cidade de Yokohama (Kanagawa) informou que um funcionário público, do sexo masculino, de 49 anos, que estava alocado na seção de assuntos gerais, da subprefeitura de Aoba-ku, solicitou licenças médicas várias vezes, sem ter ido ao hospital.

Publicidade

Nesses períodos de licença, recebeu cerca de 5,27 milhões de ienes em salários e outros benefícios, durante o curso de 4 anos.

Foi punido com demissão administrativa. Além disso, informou que “os valores da indenização compensatória não serão pagos integralmente”.  

Há uma norma interna de que os funcionários públicos da prefeitura da cidade podem receber até 90 dias de licença médica, por ano, para irem ao hospital quando necessário. Em 4 anos, esse funcionário solicitou fraudulentamente 163 dias

Segundo a prefeitura, esse funcionário tem uma doença crônica e fazia tratamento, mas falsificou as datas dos recibos que comprovavam suas idas ao hospital, para aumentar os períodos.

O caso foi descoberto porque seu chefe encontrou vários recibos com o mesmo conteúdo, mas com datas diferentes, sobre a mesa do funcionário

Confrontado, ele manifestou a intenção de devolver o que recebeu de forma fraudulenta.

Por causa dessa ocorrência, a prefeitura irá revisar seu processo de aprovação do gerenciamento dos funcionários que precisam tirar licença médica.  

Fonte: ANN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!