Aumento da violência doméstica no Japão: atendimento em vários idiomas

Com o crescente número de consultas há necessidade de estender o atendimento em várias línguas estrangeiras, incluindo o português.

Mulher fazendo chamada pelo smartphone (Piqsels)

Com o isolamento social como medida de proteção contra o novo coronavírus as pessoas passam todo o tempo juntas sob o mesmo teto. Sob estresse uma parte delas vem sofrendo de agressões físicas e verbais do companheiro ou da companheira, além de ter crianças como alvo também.

Publicidade

Com o aumento da VD-violência doméstica não são poucas as vítimas que saem de casa para se proteger, mas ficam vulneráveis em ambientes muitas vezes inseguros.

Seiko Hashimoto, ministra da pasta de Empoderamento das Mulheres, anunciou que estabelecerá uma linha direta para atendimento à violência doméstica para responder ao aumento de ligações devido ao prolongado período de isolamento social. Esse serviço chamado DV Soudan Plus já existe, mas passa por ampliação. 

Para quem não consegue efetuar ligação telefônica porque o companheiro ou a companheira fica vigiando, pode buscar socorro usando o chat (abra a linha pelo código QR). 

Essa linha de ligação gratuita faz atendimento das 9h às 21h, mas a partir de 29 deste mês passará a ser 24 horas. 

E, a partir de 1.º de maio será aberta para residentes estrangeiros no Japão. Os idiomas disponíveis serão inglês, chinês, coreano, espanhol, português, tagalog, tailandês e vietnamita. 

O número da linha direta é 0120-279-889. Depois poderá ser transferida para um centro mais próximo da residência. 

São especialistas no assunto que fazem atendimento e a rede possui pessoas para acompanhar as vítimas indicando um local seguro para ficar.

Compartilhe esta informação com as pessoas.

#FiqueEmCasa de forma segura, sem violência.

Para o chat, faça leitura do código QR (HP)

Fonte: divulgação

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Aichi e Gifu decidem estender o fechamento das escolas até fim de maio

Publicado em 24 de abril de 2020, em Sociedade

Em meio à declaração de emergência e o aumento do quadro de infecção pelo novo coronavírus as províncias decidem prolongar o fechamento das escolas.

Menino deitado no tapete em casa para leitura (Pexels)

Os governos das províncias de Aichi e Gifu decidiram prorrogar o fechamento temporário das escolas primária e ginasial da rede pública, até o fim de maio. 

Publicidade

Em contrapartida as férias de verão ficarão mais curtas.

A secretaria de educação de Obu (Aichi) já tinha anunciado essa data antes, mas a província e a capital resolveram decidir pelo mesmo. Em Nagoia há escolas que estão recebendo os alunos pela dificuldade dos responsáveis que trabalham, mas resolveram aderir a essa prorrogação.

Gifu: conselho decide prorrogar

Em Gifu, o Conselho da Educação decidiu estender o período temporário de fechamento de escolas, incluindo as especiais, atualmente até 6 de maio até o final do mês.

Alguns dos alunos do ensino colegial da província testaram positivo e em outras províncias ocorreram surtos de infecção nas escolas, por isso foi julgado realisticamente difícil retomar as aulas após um feriado prolongado.

Os estudantes colegiais recebem aulas online para garantir o aprendizado mesmo nesse período de férias escolares forçadas. 

Fontes: CBC TV, Chunichi e NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros