EUA realizam teste de interceptação de míssil intercontinental em meio à ameaça norte-coreana

Os Estados Unidos fizeram um teste de interceptação de míssil intercontinental, mostrando avanço na defesa contra a Coreia do Norte. Veja mais.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem/Reprodução: Reuters/Lucy Nicholson

Segundo o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, o exército americano obteve o primeiro teste bem sucedido de interceptação de um míssil intercontinental. Aparentemente, houve um grande progresso na defesa de mísseis da Coreia do Norte.

Publicidade

Durante o teste, um míssil de interceptação da Base da Força Aérea de Vandenberg, na Califórnia, deteve um míssil do tipo intercontinental que foi lançado das Ilhas Marshall em direção ao mar do sul do Alaska.

Segundo a Agência de Defesa de Mísseis dos EUA (MDA), o exército americano obteve uma “conquista inacreditável” neste primeiro teste bem sucedido com o sistema de defesa de mísseis da Boeing.”

A MDA explicou que “este sistema é extremamente importante para a defesa do território americano, e conseguimos mostrar nesse teste que possuímos um sistema de defesas confiável e competente contra ameaças extremamente reais.”

A Coreia do Norte atualmente desenvolvendo um míssil intercontinental capaz de atacar os EUA. A distância entre a Coreia do Norte e o território americano é de aproximadamente 9.000km, e o alcance do míssil intercontinental pode ultrapassar 10.000km.

Fonte: Reuters

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Coreia do Norte condena o Japão por comentários hostis

Publicado em 31 de maio de 2017, em Ásia

A Coreia do Norte alertou que o Japão pode ser alvo em um ataque de míssil se “persistir em agressividade” em relação ao Norte. Veja mais.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O porta-voz para o Ministério de Relações Exteriores do Norte sugeriu que outras áreas além das bases podem se tornar alvo (NHK)

A Coreia do Norte publicou uma declaração na terça-feira (30) condenando o Japão pelos comentários do primeiro-ministro Shinzo Abe na cúpula do G7 sobre colocar ainda mais pressão em Pyongyang.

Publicidade

A declaração, publicada através da mídia estatal norte-coreana, diz que é inaceitável que o Japão descreva de forma exagerada as tentativas de Pyongyang se defender como provocações e ameaças.

Embora atualmente o Norte esteja visando apenas as bases americanas no Japão, isso pode mudar se a nação japonesa continuar seu curso atual, disse um porta-voz para o Ministério de Relações Exteriores da Coreia do Norte na segunda-feira (29), sugerindo que outras áreas além das bases podem se tornar alvo. O país isolado anunciou na terça-feira (30) que testou com sucesso um míssil de precisão, o qual diz que pode chegar a uma distância de 7 metros do alvo desejado.

A Coreia do Norte visa desenvolver um míssil balístico intercontinental capaz de atingir os EUA. O Norte também está trabalhando em mísseis de curto alcance para atingir as tropas americanas no Japão e em Guam, armas que também poderiam ser usadas na Península Coreana caso um confronto armado ocorra no local.

Enquanto isso, Tóquio está trabalhando para tornar a situação mais difícil para a o Norte. O primeiro-ministro Shinzo Abe salientou a necessidade para uma maior pressão no país isolado, ao invés de buscar diálogo apenas por diálogo, em uma conversa com o presidente da Coreia do Sul Moon Jae-in na terça-feira. Os dois líderes concordaram em trabalhar com os EUA para uma forte resposta à situação, de acordo com o governo japonês.

Analistas dizem que a Coreia do Norte quer enviar um alerta ao governo japonês, visto que a aliança Japão-EUA está crescendo com vista a aumentar a pressão sobre Pyongyang.

Fonte: Nikkei, NHK
Imagem: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância