Destróier americano colide com navio mercante perto de Cingapura; 10 desaparecidos

Um destróier americano colidiu com um navio mercante ao leste de Cingapura nesta segunda-feira (21), deixando 10 marinheiros desaparecidos e 5 feridos.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Um destróier americano colidiu com um navio mercante ao leste de Cingapura nesta segunda-feira (21), deixando 10 marinheiros desaparecidos e 5 feridos (ANN)

Um destróier americano da base de Yokosuka (Kanagawa) colidiu com um navio mercante ao leste de Cingapura nesta segunda-feira (21), deixando 10 marinheiro desaparecidos e 5 feridos, segundo a marinha.

Publicidade

O USS John S. McCain colidiu com a embarcação mercante Alnic MC em águas ao leste do Estreito de Malaca e Cingapura por volta das 5h24 (horário local), disse em uma declaração a 7ª Tropa da Marinha Americana.

Quatro dos feridos foram evacuados por um helicóptero da marinha de Singapura para um hospital na cidade estado, mas não correm risco de vida. O quinto marinheiro ferido não necessitou de cuidados médicos.

Relatos iniciais indicaram que o McCain sofreu danos no lado esquerdo.

Esforços de busca e resgate estavam sendo realizados em coordenação com autoridades locais, disse a 7ª tropa, salientando que navios da marinha de Singapura e helicópteros, uma embarcação da guarda costeira e barcos rebocadores estavam na áreas para ajudar.

“Nossa principal prioridade é determinar a segurança do navio e da tripulação”, salientou John Richardson, chefe de operações navais dos EUA , via Twitter. “Assim que novas informações forem recebidas nós compartilharemos”.

O cargueiro envolvido na colisão é um petroleiro com bandeira da Libéria usado para transportar petróleo e produtos químicos, com peso de 30.000 toneladas, de acordo com o site da indústria, Marine Traffic.

O Estreito de Malaca, entre a Península Malaia e a ilha de Sumatra na Indonésia, é notoriamente difícil de navegar devido ao tráfego congestionado.

O mais recente incidente ocorre somente 2 meses após a colisão do USS Fitzgerald com um cargueiro das Filipinas no meio da noite ao largo da costa do Japão. Sete marinheiros americanos morreram no incidente.

Além da colisão do Fitzgerald, as forças armadas dos EUA têm registrado vários incidentes no Pacífico nos últimos meses.

Fonte: Japan Times
Imagem: ANN

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Guam: população se prepara para possível ataque dos mísseis norte-coreanos

Publicado em 21 de agosto de 2017, em Ásia

Em Guam a população se divide entre a tranquilidade e a preocupação em estocar alimentos para se prevenir de possível ataque norte-coreano.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Famosa por suas praias, a população de Guam está dividida entre a tranquilidade e a prevenção a um possível ataque (Wikimedia)

Com o início do exercício militar conjunto entre EUA e Coreia do Sul, nesta segunda-feira (21), o qual se estenderá até o final deste mês, o clima de tensão se estende a Guam. Afinal, a ilha pertencente aos Estados Unidos é alvo de ameaça de Pyongyang.

Publicidade

Apesar de continuar a receber milhares de turistas, o povo que lá reside tem a preocupação da Coreia do Norte disparar os 4 mísseis já prometidos. Segundo o noticiário da estatal japonesa NHK, há quem tenha feito estoque de alimentos.

A emissora gravou matéria com uma mulher que tem uma família de 7 pessoas. “O governo diz que não há preocupação, mas é melhor nos precavermos. Por isso comprei e estoquei água mineral e enlatados. Tenho orado a Deus para nos acalmar. Estou rezando para que haja um diálogo de paz entre a Coreia do Norte e Estados Unidos”, disse a entrevistada.

Guam e a tranquilidade de estar bem protegida

Por outro lado, colheu depoimento de um homem. “Em Guam há exército americano com tecnologia de ponta e com aliados como os japoneses, por isso, não há preocupação”, declarou demonstrando tranquilidade.

Como ele, uma outra entrevistada que comprava artigos para lazer, disse “a Coreia do Norte vem ameaçando mas, de verdade, nada aconteceu até agora. Por isso, estou tranquila”.

Fonte: NHK
Foto: Wikimedia

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância