Dois trabalhadores ficam soterrados na pedreira

Em decorrência do acidente na pedreira de uma construtora de Hiroshima, dois trabalhadores terceirizados ficaram soterrados. Um foi salvo e outro morreu.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Dois trabalhadores ficam soterrados no acidente ocorrido na pedreira, na província de Hiroshima (NHK)

Um acidente na pedreira de uma empresa de construção civil, na cidade de Fukuyama (Hiroshima), deixou dois trabalhadores soterrados.

Publicidade

O acidente ocorreu por volta das 9h35 desta quinta-feira (26). O pedido de socorro para o Corpo de Bombeiros informou que dois trabalhadores estavam sob a areia.

No trabalho de resgate feito em conjunto – bombeiros e policiais – retiraram um homem na faixa dos 40 anos, cerca de 30 minutos depois do acidente. No meio dos sedimentos, ainda havia um outro trabalhador, de 61 anos. Por volta das 14h ele foi encontrado morto. 

O homem salvo tinha lesões na região peitoral, foi transportado com vida para o hospital e está sendo atendido.

Trabalhadores terceirizados

Segundo a polícia, os homens estavam trabalhando sobre os blocos de concreto. Esses têm cerca de 10 metros de altura e fazem um cercado para acumular os sedimentos. Uma parte dessa parede de blocos de concreto desmoronou. Os trabalhadores caíram e ficaram sob blocos de concreto e sedimentos.

De acordo com informações da empresa de construção civil, os dois funcionários envolvidos no acidente são de uma empresa subcontratada.

Os policiais e bombeiros investigam a causa do acidente.

Fontes: Asahi, NHK e San-yo
Foto: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Japão considera proibir uso de fotos do antes e depois de cirurgias estéticas em propagandas

Publicado em 26 de outubro de 2017, em Saúde, Bem-Estar e Cotidiano

A medida ocorre após vários problemas com os consumidores, decorrentes de propagandas enganosas para serviços médicos estéticos que incluíram pequenas cirurgias plásticas e lipoaspiração.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Japão está considerando proibir instituições médicas de usar fotos do antes e depois de pacientes em propagandas, visto que há casos em que as imagens foram manipuladas (imagem ilustrativa)

O Ministério da Saúde planeja proibir em princípio que instituições médicas usem em propagandas fotos de pacientes tiradas antes e depois de cirurgias plásticas, informaram fontes na quarta-feira (25).

Publicidade

O plano seguiu uma série de problemas relacionados aos consumidores, decorrente de propagandas enganosas para serviço médicos estéticos, incluindo pequenas cirurgias plásticas e lipoaspiração.

Fotos de cirurgias plásticas mostrando o antes e depois usadas para fins acadêmicos serão isentas da planejada proibição, visto que semelhantes imagens não encorajam potenciais pacientes a passarem por tais procedimentos, de acordo com fontes.

Até junho de 2018, o ministério planeja colocar a proibição em vigor.

A lei médica do país proíbe propaganda enganosa, contudo, é difícil determinar se as fotos tiradas antes e depois de cirurgias plásticas foram manipuladas.

O plano para a proibição ocorreu após um painel de especialistas estabelecido pelo ministério ter discutido questões que envolveram imagens do antes e depois, a pedido da Comissão de Consumidores do Escritório do Gabinete, o qual pediu por revisões e regulações.

Durante uma reunião realizada na quarta-feira, a maioria dos membros do painel considerou que o uso de tais imagens em propagandas deveria ser amplamente controlado.

Um membro do painel demonstrou oposição à nova lei, manifestando preocupações de que a informação necessária pode não chegar aos pacientes em potencial.

Contudo, um membro do painel de um grupo do consumidor disse que tais fotos em sites criaram problemas.

A proibição visa restringir por lei as instituições médicas que usam tais fotos para atrair clientes sem explicações suficientes a potenciais pacientes, disse um outro membro, observando que a medida não impediria o fornecimento de informação necessária.

Fonte: Japan Times, Jiji
Imagem: Bank Image

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância