EUA vão realizar exercício com 3 porta-aviões enquanto Trump visita a Ásia

Em uma rara demonstração de força, 3 porta-aviões dos EUA vão realizar o exercício conjunto no Pacífico Oeste nos próximos dias enquanto o presidente Trump visita a Ásia.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O porta-aviões USS Nimitz se prepara para uma mobilização regular no Pacífico Oeste em 2009 (Wikimedia/United States Navy)

Três grupos de ataques de porta-aviões dos Estados Unidos vão realizar exercício conjunto no Pacífico Oeste nos próximos dias, em uma rara demonstração de força enquanto o presidente Donald Trump visita a Ásia com alertas sobre a ameaça nuclear da Coreia do Norte, disseram autoridades americanas.

Publicidade

Autoridades dos Estados Unidos haviam dito anteriormente que o exercício estava sob consideração e que o planejamento estava em curso. A decisão que seguirá adiante em breve com o exercício no Pacífico Oeste não foi publicada antes.

O exercício incluirá os porta-aviões USS Nimitz, Ronald Reagan, Theodore Roosevelt e seus navios de guerra complementares. Os três grupos de ataque de porta-aviões não realizam exercícios juntos na região desde 2007.

As quatro autoridades que discutiram o exercício com a agência de notícias Reuters falaram em condição de anonimato e não revelaram a data precisa ou localização do exercício. O Pentágono e a Frota do Pacífico da Marinha se recusaram a comentar sobre futuras operações.

A Reuters não tinha conhecimento sobre quaisquer planos para Trump visitar os porta-aviões.

Trump potencializou sua retórica contra a Coreia do Norte sobre seus programas nuclear e de míssil desde o início de sua viagem de 12 dias pela Ásia no sábado (4). Falando em Tóquio na segunda-feira (6), Trump renovou seu alerta de que a “era de paciência estratégica” com a Coreia do Norte estava no fim.

Tais exercícios de grande escala servem como um forte lembrete da habilidade americana em mobilizar rapidamente força militar, uma capacidade que administração de Trump está disposta a enfatizar enquanto Pyongyang segue com testes para construir mísseis nucleares capazes de atingir os Estados Unidos.

Fonte: Nikkei
Imagem: Wikimedia

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Nissan retoma produção em grande parte de suas fábricas no Japão

Publicado em 7 de novembro de 2017, em Sociedade

A Nissan havia suspendido a produção de veículos em todas as suas 6 fábricas no Japão desde outubro, após um escândalo relacionado à verificação de segurança.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A Nissan havia suspendido a produção e envio de veículos em todas as suas 6 fábricas no Japão desde outubro, após um escândalo relacionado à verificação de segurança

A Nissan Motor retomará a produção para o mercado doméstico em cinco de suas seis fábricas de montagem de carros nesta terça-feira (7), anunciou a empresa na segunda-feira (6).

Publicidade

Após saber do ministério dos transportes que seus protocolos de inspeção final agora atendem aos padrões estabelecidos, a montadora japonesa reiniciará a produção em sua fábrica principal de Oppama (Kanagawa), que produz o Note e outros carros compactos.

A fábrica na província de Tochigi, que produz a marca de luxo Infinity da Nissan e outros veículos, duas instalações em Kyushu e mais em Kanagawa também retomarão a produção nesta terça-feira.

Contudo, a unidade do grupo Nissan e fabricante de micro-ônibus Auto Works continua inativa, visto que as inspeções do governo nas instalações tiveram início na segunda-feira.

A Nissan havia suspendido a produção e envio de carros para o mercado japonês em suas seis fábricas de montagem nacionais em 20 de outubro, após descobrir que funcionários não qualificados continuaram realizando inspeções em veículos mesmo após a infração regulamentar ter sido revelada em 29 de setembro.

Desde então, a fabricante realizou ação para evitar recorrências, ao erguer grades em volta de áreas de inspeção final para manter funcionários não qualificados afastados, dentre outras medidas. Instalações que implementaram medidas preventivas foram inspecionadas pelo ministério dos transportes. Entretanto, a Nissan só resolveu metade de seus problemas.

O ministério endureceu sua postura contra a Nissan, enquanto foi revelado que a empresa enganou a autoridade durante a inspeção da fábrica após a revelação inicial em setembro.

Fonte: Nikkei
Imagem: Bank Image

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância