Trump se encontra com o casal imperial japonês

Donald Trump e a primeira-dama Melania se encontraram com o imperador Akihito e a imperatriz Michiko no Palácio Imperial nesta segunda-feira (6).

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Donald Trump e a primeira-dama Melania se encontraram com o imperador Akihito e a imperatriz Michiko por volta das 11h desta segunda-feira (NHK/reprodução)

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump e a primeira-dama Melania se encontraram com o imperador Akihito e a imperatriz Michiko nesta segunda-feira (6), o segundo dia de sua primeira visita ao Japão como líder americano.

Publicidade

Após seu planejado encontro de 30 minutos com o casal imperial japonês no Palácio Imperial, Trump vai realizar conversas com o primeiro-ministro Shinzo Abe à tarde.

A visita de Trump ao Japão não envolve um banquete oferecido pelo imperador e pela imperatriz, visto que o presidente americano está realizando uma visita oficial ao invés de uma visita de estado que tipicamente inclui tal tipo de evento.

O encontrou durou 30 minutos (NHK/reprodução)

Barack Obama, predecessor de Trump, encontrou o casal imperial japonês e almoçou com eles em novembro de 2009 durante sua primeira visita ao Japão como presidente dos Estados Unidos.

Obama foi alvo de críticas por parte de conservadores dos Estados Unidos quando ele foi fotografado fazendo uma reverência profunda ao imperador.

O imperador é o “símbolo de estado e a unidade da população” do Japão, sem poder político sob a Constituição.

Fonte: Mainichi
Imagem: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Coreia do Sul anuncia sanções contra o Norte

Publicado em 6 de novembro de 2017, em Ásia

A Coreia do Sul anuncia as sanções contra seu vizinho um dia antes da visita de Donald Trump ao país.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Quando questionados sobre o momento do anúncio, oficiais do governo sul-coreano negaram que estivesse ligado à visita de Trump a Seul (NHK/reprodução)

A Coreia do Sul impôs sanções unilaterais sobre 18 norte-coreanos nesta segunda-feira (6), barrando quaisquer transações financeiras entre aqueles sancionados e quaisquer sul-coreanos, como parte de esforços internacionais para secar os fluxos de dinheiro ilegal de Pyongyang.

Publicidade

Todos os 18 indivíduos sobre os quais as sanções sul-coreanas foram impostas estavam diretamente afiliados a bancos norte-coreanos, de acordo com um anúncio oficial do governo realizado pelo ministério das finanças publicado no site do ministério de assuntos interiores.

“Elas são todas pessoas de instituições financeiras norte-coreanas que já haviam sido sancionadas pelas Nações Unidas”, disse à Reuters um oficial do governo diretamente envolvido no processo de desenvolvimento de sanção. O oficial pediu anonimato porque não tinha autorização para falar com a mídia.

“Eles são funcionários de alto perfil que estão ligados ao programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte, assim como os esforços de aquisição de câmbio internacional do Norte.

O anúncio ocorreu um dia antes da visita do presidente americano Donald Trump à Coreia do Sul, como parte de seu tour por cinco nações asiáticas, onde ele poderá discutir sobre o programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte com autoridades do governo.

Quando questionados sobre o momento do anúncio, oficiais do governo sul-coreano negaram que estivesse ligado à visita de Trump a Seul.

Apesar do anúncio, espera-se que as sanções tenham pouco ou nenhum impacto sobre as atividades ilegais da Coreia do Norte para bancar seu programa de armas, visto que todas as trocas comerciais e financeiras têm sido barradas desde maio de 2010 após o Norte torpedear um navio de guerra sul-coreano.

Segundo analistas, antes da visita de Trump à Coreia do Sul, o governo do país tenta demonstrar que está trabalhando com o governo dos Estados Unidos em um esforço para aumentar a pressão sobre o Norte.

Fonte: Agência Reuters
Imagem: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância