Paulo Maluf se entrega à Polícia Federal em São Paulo

O ministro Edson Fachin determinou que a pena de mais de sete anos por lavagem de dinheiro seja cumprida imediatamente, em regime fechado.

Maluf foi acusado de receber propina de contratos públicos com empreiteiras no período em que foi prefeito de São Paulo (1993-1996) – YouTube G1/reprodução

O deputado Paulo Maluf (PP-SP), de 86 anos, se apresentou na quarta-feira (20) pela manhã à Superintendência da Polícia Federal, na zona oeste de São Paulo, de acordo com o seu advogado, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay.

Publicidade

Maluf foi acusado de receber propina de contratos públicos com empreiteiras no período em que foi prefeito de São Paulo (1993-1996).

O advogado informou que vai entrar com recurso no Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Edson Fachin determinou que a pena de mais de sete anos seja cumprida imediatamente, em regime fechado.

Paulo Salim Maluf havia entrado com embargos de declaração para tentar reverter a condenação, mas o recurso foi negado em outubro pela Primeira Turma do STF. Depois, os advogados do parlamentar entraram com novo embargo visando reduzir a pena, mas Fachin entendeu que o novo recurso não seria mais cabível. A sentença contra Maluf definiu também que o deputado perca o mandato parlamentar.

Entenda o caso

Pelo placar de 4 a 1, Maluf foi condenado em maio pela Primeira Turma do STF. O colegiado entendeu que ele movimentou quantias milionárias em recursos ilícitos localizados em contas nas Ilhas Jersey. Apesar de julgar pela prescrição do crime de corrupção passiva, os ministros votaram pela condenação por lavagem de dinheiro.

Segundo a denúncia do Ministério Público, Maluf recebeu propina de contratos públicos com as empreiteiras Mendes Júnior e OAS. Os recursos teriam sido desviados da construção da Avenida Água Espraiada, hoje chamada Avenida Roberto Marinho. O custo total da obra foi de cerca de R$ 800 milhões.

As investigações se arrastaram por mais de 10 anos, desde a instauração do primeiro inquérito contra o ex-prefeito, ainda na primeira instância da Justiça. Os procuradores estimaram em US$ 170 milhões a movimentação total de recursos ilícitos. O Supremo Tribunal Federal assumiu o caso após a eleição de Maluf como deputado.

Defesa

Por meio de nota, o advogado criticou a decisão de Fachin. Para o defensor, por ter recebido um voto favorável por sua absolvição no julgamento da Primeira Turma, o deputado deveria ter direito a apresentar recurso ao plenário. Kakay disse que irá pedir à presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, para reverter a decisão que negou a última apelação de seu cliente.

“Esta decisão do ministro Fachin vem ao encontro deste momento punitivo e dos tempos estranhos pelos quais passamos”, disse o advogado. “Confiamos que a presidência do tribunal devolverá o direito do deputado de ver seu recurso ser analisado pelo pleno do Supremo” finalizou Kakay.

Via Agência Brasil
Imagem: YouTube

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Clientes poderão sacar dinheiro nos caixas de supermercado da rede Aeon

Publicado em 21 de dezembro de 2017, em Sociedade

O novo serviço da empresa é designado a aumentar a conveniência do cliente, incluindo os idosos que não usam cartão de crédito.

A Aeon Retail Co iniciará o serviço em cerca de 100 lojas em abril de 2018

A gigante varejista Aeon Co. lançará um novo sistema a partir de abril do próximo ano que permitirá aos clientes sacar dinheiro nos caixas de supermercado e lojas usando seus cartões do banco, informaram oficiais da empresa na segunda-feira (18).

Publicidade

O serviço financeiro usará uma nova função para pagamentos com cartão de débito. Serviços de débito permitirão aos usuários pagarem por compras diretamente de suas contas bancárias.

O novo serviço da empresa é designado a aumentar a conveniência do cliente, incluindo os idosos que não usam cartão de crédito, disseram os oficiais.

Serviços que permitem aos clientes sacarem dinheiro de locais além de bancos e caixas eletrônicos (ATMs) podem agora ser oferecidos no Japão, após uma medida de desregulamentação realizada em abril deste ano.

Serviços de débito permitirão aos usuários pagarem por compras diretamente de suas contas bancárias (ANN/reprodução)

Enquanto tais serviços são amplamente usados nos Estados Unidos e Europa, a medida realizada pela Aeon poderá ser a primeira do tipo no Japão.

O limite máximo de saque poderá se estabelecido a 10 mil ienes para o novo serviço. A Aeon está considerando se cobrará taxas para as retiradas de dinheiro.

A Aeon Retail Co., o braço de merchandise geral do grupo, iniciará o serviço em cerca de 100 lojas em abril de 2018, planejando expandir a cobertura a 400 filiais nas regiões Honshu e Shikoku até fevereiro de 2019.

Fonte: Jiji via Yomiuri
Imagem: Bank Image, ANN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros