Mulher morre após ter contraído bactéria transmitida por animais

A morte da mulher de Fukuoka marcou a primeira fatalidade causada pela bactéria que pode ser transmitida dos animais aos humanos.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A bactéria que pode ser transmitida dos animais aos humanos (News 24/reprodução)

Uma mulher de 60 anos morreu na primavera de 2016 após contrair a Corynebacterium ulcerans, um tipo de bactéria que pode ser transmitida dos animais aos humanos, anunciou o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar em 15 de janeiro.

Publicidade

A morte da mulher, que vivia na província de Fukuoka, marcou a primeira fatalidade causada pela bactéria. O ministério da saúde emitiu avisos para todos os governos provinciais e outros órgãos pedindo atenção a potenciais riscos de infecção.

De acordo com o ministério, a mulher foi transportada a um hospital em maio de 2016 após se queixar de dificuldades para respirar e morreu no terceiro dia. Testes sanguíneos detectaram a Corynebacterium ulcerans no sistema imunológico da mulher. Ela vinha alimentando gatos de rua antes de desenvolver os sintomas.

A Corynebacterium ulcerans (News 24/reprodução)

A enfermidade é um exemplo de doenças infecciosas zoonóticas, caracterizadas pelas infecções transmitidas entre animais, como cães e gatos, e pessoas. Ela causa sintomas similares àqueles da difteria, como dor na garganta e tosse. Dizem que medicamentos antimicrobianos são eficazes no tratamento da bactéria.

O Instituto Nacional de Doenças Infecciosas disse que no Japão, 25 pessoas contraíram a infecção e apresentam sintomas desde 2001, com a suspeita de que a maioria delas foi transmitida por cães e gatos de estimação.

Em 2006, uma mulher de aproximadamente 50 anos da província de Kanagawa morreu após desenvolver sintomas, embora a Corynebacterium ulcerans não ter sido a causa direta de sua morte.

Um funcionário do ministério da saúde aconselha as pessoas a lavarem bem as mãos após tocarem animais.

Fonte: Mainichi
Imagem: News 24

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Temperos indispensáveis na culinária japonesa

Publicado em 16 de janeiro de 2018, em Culinária

Saiba os nomes dos temperos para poder comprar a fim de preparar as deliciosas receitas japonesas.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A culinária japonesa requer temperos especiais. Confira cada um!

Diz a história que a base do tempero da culinária japonesa é baseada no sa-shi-su-se-so (さしすせそ).

Publicidade
  • Sa: 砂糖, lê-se satou → açúcar
  • Shi: 塩, lê-se shio →  sal
  • Su: 酢, lê-se su → vinagre
  • Se: 醤油, lê-se shoyu, mas antigamente era pronunciado seuyu → molho de soja
  • So: 味噌, lê-se miso e somente este foi usado o sufixo

Estes são os básicos e cada um tem uma razão para o uso abundante na culinária. Sabe-se que o açúcar ajuda a amaciar os ingredientes, além de acentuar o sabor. O sal e missô ajudam a conservar os alimentos, assim como o vinagre, que também tem a função de assepsia.

Há uma variedade imensa de cada um desses temperos, desde os mais naturais e artesanais e aos fabricados em larga escala. Os preços também variam de acordo com os ingredientes usados em cada um. O açúcar, quanto mais natural, melhor, como as rapaduras do Brasil. O sal também deve ser o mais integral possível, como os extraídos do mar ou das rochas, sem passar pelo processo de refinamento.

Os melhores molhos de soja ou shoyu não são negros, têm o tom avermelhado e são muito saborosos. Como o preparo exige requinte o preço também é mais caro. O missô pode ser feito de soja, arroz e trigo, por isso convém conferir o rótulo da embalagem e escolher os que contém pouco sal.

Além deles há outros indispensáveis, apresentados abaixo.

Mirin

É uma espécie de vinho de arroz, com sabor doce e teor alcoólico mais baixo do que o saquê. Indispensável na culinária, ele ajuda a dar equilíbrio nos sabores, dando suavidade.

Dashi

Indispensável para os cozidos e ensopados. Tem duas formas de preparar essa espécie de caldo de forma rápida. Uma delas é colocar 3 a 4 gramas de katsuobushi (鰹節, peixe bonito seco e ralado) de molho em 200 gramas de água. Pode ferver ou levar ao microondas.

Outra é pegar uma jarra, colocar 600ml de água e 5cm de konbu (昆布, alga seca). Deixar uma noite na geladeira. Esse caldo dura de 2 a 3 dias na geladeira. Pode usar para cozidos, ensopados e missô shiru.

É claro que os especialistas em gastronomia japonesa usam métodos e ingredientes mais sofisticados para o preparo do dashi, afinal é a base para os principais pratos. Ele tem o chamado sexto sabor – umami – que acentua o sabor delicioso.  

Hoje em dia há dashi em pó, granulado ou líquido, à venda nos supermercados.

Mentsuyu

O caldo para os macarrões japoneses, chamado de mentsuyu (めんつゆ) é largamente utilizado na culinária por seus ingredientes. Pode ser comprado em garrafas, tanto no supermercado quanto nas lojas de conveniência. Práticos, basta colocá-los na tigelinha para saborear os típicos macarrões japoneses: somen (bem fininho e servido gelado no verão), hiyamugi, udon, soba e outros. 

Ponzu

O mais claro é o ponzu e o mais escuro, o ponzu com shoyu

É um molho (ポン酢) à base de frutas cítricas. Hoje em dia raramente alguém o prepara em casa. É mais fácil comprar o ponzu shoyu pronto, engarrafado. Indispensável para ser usado como tempero e molho, especialmente para o tataki – peixe ou carne levemente grelhados e fatiados. Também é usado para saborear o sashimi.

Azeite de gergelim

Este também é indispensável. Você pode comprá-lo (ごま油 ou 胡麻油) pois com ele o sabor do prato muda. Há casas especializadas em tempurá que só usam o azeite de gergelim extra virgem para a fritura. Ele deixa o tempurá sequinho, crocante e com sabor refinado. Além disso, é saudável.

Nihonshu

Saquês próprios para culinária

Nihonshu (日本酒) ou saquê (酒) usados na culinária são os vinhos de arroz do Japão. Nos supermercados poderá encontrar os apropriados para cozinha (料理用酒). Há várias marcas e preços, a partir de 600 ienes. A imagem mostra as 4 marcas mais vendidas na Amazon.

Tendo esses temperos na sua casa poderá preparar pratos japoneses deliciosos. Há outros temperos extraídos das frutas, frutos do mar, carnes, mas os apresentados nesta matéria são os comumente usados. Exceto o azeite de gergelim, os demais em vidro devem ser conservados na geladeira depois de abertos.

Fontes: Kawashima e KorezoPrize
Fotos: Pixabay e Amazon

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância