Iogurtes gregos no Japão: 5 linhas mais populares

O iogurtes gregos estão em alta no Japão. Saiba as principais diferenças e quais são os disponíveis nas lojas de conveniência e supermercados.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Os iogurtes gregos vêm ganhando mais fãs no Japão, por isso, lançamentos são anunciados seguidamente (Pixabay)

Esse derivado do leite é um alimento indispensável para a saúde. Dentre essa cartela de produtos, os iogurtes gregos vêm ganhando cada vez mais adeptos. 

Publicidade

No Japão, além da grande variedade de iogurtes comuns, tem os funcionais também. Se ainda não leu essa matéria toque aqui para abri-la

O iogurte grego é mais encorpado, do tipo que ao colocá-lo na colher, e virá-la de cabeça para baixo não cai, não derrama. Para quem gosta desse alimento tem também outro fator para a compra: é mais versátil para preparar receitas de sobremesas e pratos do dia a dia.

Outro detalhe importante é que oferece quase 3 vezes mais de proteínas, com basicamente a mesma quantidade de cálcio. 

Iogurtes gregos mais populares

A linha Oikos da Danone tem o puro de zero açúcar, puro de baixa caloria, sabores de cereja americana, mirtilo, morango, e manga combinada com maracujá.

A fabricante Morinaga tem o Partheno, com pote de 80g, puro ou um que vem acompanhado de mel. De baixa caloria, tem outros sabores. Há mais dois acompanhados de calda de framboesa e yuzu, uma fruta cítrica. Os demais têm a calda dentro do iogurte, que são de mirtilo e maçã com canela. 

Em 3 de abril a Morinaga vai lançar um com calda de manga.

A linha da Top Value, exclusiva da rede de supermercados Aeon tem 7 tipos, desde o puro aos com sabores de caramelo, baunilha, limão e mel, em potes de 110g. O melhor deles é o preço abaixo de 150 ienes – ¥148 com imposto.

Uma fabricante de laticínios e derivados, Chichiyasu, também tem sua linha. São dois tipos, sendo que um deles vem acompanhado de mel.

A Meiji também entra no mercado para competir, com The Greek. A partir de 10 de abril colocará nos supermercados e lojas de conveniência 3 tipos de iogurte grego. Os puros, sendo um de baixa caloria, e um com calda de 5 tipos de fruta, incluindo a manga.

Para identificar um iogurte grego no supermercado ou loja de conveniência veja se tem essa inscrição no rótulo: ギリシャヨーグルト.

Se ainda não leu o guia dos iogurtes, toque aqui para abrir a matéria.

Fontes e fotos: divulgação

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Mulher de 88 anos é a pessoa mais velha a receber doutorado no Japão

Publicado em 26 de março de 2018, em Sociedade

A japonesa conquistou o doutorado pelo seu estudo sobre tecidos do período Jomon.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

“Estou muito emocionada. Me sinto honrada”, disse Kiyoko Ozeki (NHK/reprodução)

A japonesa de 88 anos é a prova viva de que nunca é tarde para conquistar um doutorado.

Publicidade

No sábado (24), a Universidade de Ritsumeikan, na província de Quioto, concedeu à Kiyoko Ozeki um doutorado em literatura por sua pesquisa sobre tecidos do período da cerâmica Jomon, a qual ela realizou por mais de 30 anos.

“É uma grande honra e eu vou valorizar essa memória para o resto da minha vida”, disse Ozeki após ela ser parabenizada por Mikio Yoshida, presidente da Ritsumeikan. “Estou meio envergonhada, considerando minha idade, mas estou feliz como se tivesse recebido uma medalha de ouro”.

Segundo representantes da Risumeikan, Ozeki é a pessoa mais velha no Japão a receber um doutorado.

Ozeki é professora emérita na faculdade de curta duração para mulheres, a Tokai Gakuen de Nagoia (Aichi), onde ela escreveu vários volumes sobre sua pesquisa falando das origens e características regionais do tecido do período Jomon.

Ela apresentou sua tese de doutorado em setembro de 2017, e seu estudo foi muito elogiado. Autoridades da universidade frisaram que esse também foi o primeiro doutorado para pesquisa relacionada ao tecido Jomon.

Além de seus artigos acadêmicos, Ozeki também palestrou em simpósios e outros eventos onde participantes eram expostos a aprendizado prático sobre como o tecido Jomon foi criado.

Atualmente ela atua como pesquisadora cooperativa visitante no Centro de Pesquisa para Civilizações Pan-Pacíficas da Universidade de Ritsumeikan.

Fontes: Asahi
Imagem: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância