Zoológicos e Parque Marinho de Tóquio com entrada gratuita em 4 de maio

Se você mora nas imediações de Tóquio ou estiver passeando por lá, veja quais são os zoológicos e parque marinho com entrada gratuita em 4 de maio.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Esquilo japonês no Inokashira Zoo Park (à esq.) e Tokyo Sealife Park (à dir.) – Wikimedia

O feriado de Golden Week está se aproximando e com ele os dias mais quentes, e nada melhor do que separar um tempinho para levar a família toda para um passeio.

Publicidade

Todos os anos, três zoológicos e um parque marinho na capital Tóquio oferecem entrada gratuita para seus visitantes no dia 4 de maio. Confira quais são e programe um passeio!

Ueno Zoological Gardens (上野動物園 Ueno Dobutsuen)

Fundado em 1882, o Zoo de Ueno é o mais antigo do Japão. Ele cresceu ao longo dos anos, expandiu sua área e vem sendo um pioneiro no mundo zoológico japonês.

Entrada do Ueno Zoo (Wikimedia/Kakidai)

Localizado bem no centro de Tóquio, o zoológico não oferece apenas recreação, mas tem papel principal na conservação da vida selvagem e educação pública. Em um esforço para reproduzir espécies ameaçadas, o zoo concluiu as áreas Gorilla Woods e Tiger Forests.

Gorila do Ueno Zoo (Wikimedia/Neier)

Toque aqui para mais informações sobre o zoo como valores dos ingressos em dias normais, horário de funcionamento e outros dias ao longo do ano em que a entrada é gratuita no local.

Localização do zoo, veja aqui


Tama Zoological Gardens (多摩動物公園 Tama Dobutsukoen)

No Tama Zoo, animais são exibidos em habitats naturais e espetaculares estabelecidos em sua vasta área de 52 hectares na cidade de Hino, a uma distância de 1 hora da central de Tóquio, de trem. O zoo exibe animais de espécies japonesas como veados, ursos marrons Yezo e macacos, assim como espécies de todo o mundo, como elefantes africanos, koalas, rinocerontes indianos e orangotangos. O Lion Bus oferece um passeio no meio dos leões.

Entrada do Tama Zoo (Wikimedia/Dddeco)

Toque aqui para mais informações sobre o zoo como valores dos ingressos em dias normais, horário de funcionamento e outros dias ao longo do ano em que a entrada é gratuita no local.

Localização do zoo, veja aqui


Tokyo Sealife Park

Paisagens reais e exibições dramáticas de água doce e vida marinha não somente de Tóquio, mas de todo o mundo, até da Antártida.

Vista ampla do Tokyo Sealife Park (Wikimedia/Neruru)

No imenso tanque de 2.220 toneladas os visitantes poder ver atuns rabilho e o aquário também exibe pássaros pinguins e uma alga gigante da Califórnia, EUA. A instalação fica na praia da Baía de Tóquio.

O vasto aquário do Tokyo Sealife Park (Wikimedia/Patrick Boulduan)

Toque aqui  para mais informações sobre o parque como valores dos ingressos em dias normais, horário de funcionamento e outros dias ao longo do ano em que a entrada é gratuita no local.

Localização do parque, veja aqui


Inokashira Park Zoo (井の頭自然文化園 Inokashira Shizen Bunkaen)

O Parque Zoológico Inokashira está localizado em um subúrbio calmo e distinto de Tóquio.

Local calmo e agradável para toda a família

Ele exibe uma variedade de espécies japonesas e contribui para a conservação e reprodução de esquilos japoneses, patos-mandarim e cisnes.

O esquilo-japonês

No parque também há um lago, um jardim botânico e o Museu Seibo Kitamura (escultor japonês). A vegetação de luxo do parque oferece uma atmosfera relaxante para todos os visitantes.

Toque aqui para mais informações sobre o zoo como valores dos ingressos em dias normais, horário de funcionamento e outros dias ao longo do ano em que a entrada é gratuita no local.

Localização do parque, veja aqui

Fonte: Tokyo Zoo Net
Imagens: Wikimedia

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Mais de 60 casos de morte por excesso de trabalho entre professores no Japão

Publicado em 24 de abril de 2018, em Comportamento

Ao longo de um período de 10 anos até 2016, cerca de 63 professores de escolas públicas no Japão morreram em consequência do excesso de trabalho.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Os dados compilados incluem professores que lecionavam em jardins de infância e escolas do primário, ginásio e colegial, todos públicos (imagem ilustrativa)

Cerca de 63 professores de escolas públicas no Japão morreram em consequência do karoshi – excesso de trabalho –  ao longo de um período de 10 anos até 2016, de acordo com uma reportagem publicada pelo jornal Mainichi em 21 de abril.

Publicidade

Essa é a primeira vez que dados para casos do tipo estão se tornando públicos e colocando vigilância maior sobre as longas horas de trabalho que enfrentam os professores do país.

Questão de longa data

Enquanto as horas de trabalho dos professores japoneses vêm sendo uma questão de longa data, o governo não tem estatísticas disponíveis sobre o número de educadores que morreram em consequência do karoshi, o que torna difícil quantificar a extensão do problema.

Casos de morte por excesso de trabalho no Japão são manchete frequentemente, colocando a notória cultura de horas extras do país sob avaliação.

O número de casos de educadores que morreram em consequência de excesso de trabalho não está incluído no relatório anual do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar sobre karoshi, visto que eles seguem um sistema de indenização diferente do daqueles para trabalhadores de instituições privadas.

O jornal Mainichi informou que obteve os números através de dados compilados fornecidos pela Indenização de Acidentes do Fundo para Funcionários do Governo Local com base em solicitações que ele recebeu em suas filiais espalhadas nas 47 províncias do arquipélago e 20 cidades designadas pelo governo.

O número de casos pode ser bem maior, dizem especialistas

Os dados cobriram as mortes de professores e funcionários de conselhos educacionais que sucumbiram em consequência de condições cerebrais ou cardíacas ou cometeram suicídios em relação a problemas mentais devido ao excesso de trabalho.

Professores cobertos nos dados compilados incluem aqueles que lecionavam em jardins de infância e escolas do primário, ginásio e colegial, todos públicos.

De acordo com o documento, nos anos acadêmicos de 2007 a 2016, houve 63 casos certificados de mortes por excesso de trabalho de um total de 92 solicitações recebidas.

Especialistas, no entanto, dizem que o número real poderia ser bem maior, visto que muitas famílias enlutadas tendem a sofrer em silêncio ao invés de solicitar reconhecimento e indenização.

Fonte: Straitstimes
Imagem: Bank Image

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância