Crianças estrangeiras que não frequentam escola no Japão

As crianças que estão na idade da escolaridade obrigatória mas que não se sabe se frequentam alguma instituição ou não passam de 16 mil.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Sala de aula em escola japonesa (Flickr)

O Ministério da Educação, da Cultura, dos Esportes, da Ciência e da Tecnologia-MEXT solicitou às 1.741 prefeituras do país um levantamento das crianças estrangeiras em idade da escolaridade obrigatória.

Publicidade

O prazo para o levantamento por cidade é até 14 de junho quando deve ser encaminhada resposta para o MEXT. Até o final do ano o Japão deverá ter um quadro bem claro sobre essa situação. 

O governo japonês quer saber quantos são os alunos estrangeiros matriculados no primário e ginásio e também o número das crianças e adolescentes fora da escola.

Além disso, nessa pesquisa quer saber se no momento da transferência de escola as crianças estrangeiras estão recebendo orientação em outros idiomas. Ainda tem mais, quer apurar qual é o sistema de orientação após a admissão dos alunos estrangeiros.

No Japão o ensino primário e ginasial é considerado dever do governo e obrigação dos pais ou responsáveis em mandar as crianças para a escola. No entanto, essa obrigação não se estende, necessariamente, aos estrangeiros.

Segundo pesquisa realizada pelo jornal Mainichi, em 100 prefeituras das cidades com mais população estrangeira, soube-se que cerca de 20% delas não frequentam escola. Portanto, das cerca de 77.500 pessoas com idade entre 5 a 14 anos, filhas de estrangeiros, pode ser mais de 16 mil fora da escola.

Fonte: Mainichi 

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Reservatório de água de Aichi seco

Publicado em 20 de maio de 2019, em Sociedade

O reservatório da Barragem de Ure que abastece as cidades do leste da região Mikawa chegou a zero. Pedido para continuar economizando água.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Nível zero de água no reservatório (Tokai TV)

Às 5h de domingo (19) o reservatório da Barragem de Ure, em Shinshiro (Aichi) ficou sem água, chegando ao nível zero.

Publicidade

É a primeira vez em 34 anos que isso acontece, desde 1985.

Esse importante reservatório abastece 6 municípios do leste da região Mikawa. Não haverá efeito imediato, como corte no fornecimento de água porque serão usados outros reservatórios das barragens de Oshima e Sakuma.

O da Barragem de Oshima está com 76,6% do seu nível por isso a vida da população não será afetada no momento.

As cidades de Toyohashi, Toyokawa, Tahara, Shinshiro e Gamagori estão com racionamento de 15% no serviço de fornecimento de água para as residências, agricultura e indústria.

Se a situação apertar pode ser que a Organização dos Recursos Hídricos considere reforçar ainda mais o racionamento. Pede colaboração da população para continuar a economizar água.

Saiba como fazer isso com as 12 dicas (toque aqui).

Fontes: CBC TV e Tokai TV 

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância