Japão decide estender estado de emergência até o fim de maio

O primeiro-ministro Shinzo Abe fará uma decisão formal no fim do dia para estender o estado de emergência além de quarta-feira (6), o último dia do feriado de Golden Week.

Pedestres em Shibuya, Tóquio, no dia 7 de abril de 2020 (PM)

O Japão decidiu nesta segunda-feira (4) estender sua emergência nacional até o fim deste mês para ajudar a conter a propagação do coronavírus, apesar de sinais incipientes de uma nivelação na taxa de aumentos de novos casos.

Publicidade

O governo notificou o parlamento sobre seu plano após um comitê consultivo de especialistas médicos o ter aprovado pela manhã.

O primeiro-ministro Shinzo Abe fará uma decisão formal no fim do dia para estender o estado de emergência além de quarta-feira (6), o último dia do feriado de Golden Week. Ele se encontrará com a mídia às 18h desta segunda-feira.

A extensão ocorre enquanto o sistema médico está sobrecarregado pelo aumento de casos e atividade econômica degradada devido aos pedidos para ficar em casa e fechamento de negócios sob a declaração de emergência.

Algumas restrições serão flexibilizadas

Entretanto, enquanto o estado de emergência se mantém em curso a nível nacional, o ministro da revitalização econômica Yasutoshi Nishimura disse aos repórteres após participar de uma reunião do comitê consultivo que algumas das restrições sobre atividades sociais e econômicas serão flexibilizadas em províncias onde a situação de infecção não é designada como exigindo “cautela especial”.

A reabertura de parques, bibliotecas e museus, enquanto isso, provavelmente será permitida na condição de que medidas de prevenção contra o vírus sejam tomadas.

Abe lançou a base para a extensão na semana passada, dizendo que um retorno à normalidade não viria logo.

Um painel do governo de especialistas médicos recomendou na sexta-feira (1º) que medidas de emergência deveriam ser mantidas em curso por enquanto para evitar um aumento em novos casos de Covid-19 que colocaria pressão adicional sobre hospitais.

Estado de emergência foi declarado pela primeira vez em 7 de abril para sete províncias

Abe declarou estado de emergência de 1 mês em 7 de abril para sete províncias cobrindo áreas urbanas incluindo Tóquio, Osaka e Fukuoka. Ele o expandiu para toda a nação em 16 de abril para evitar um aumento esperado durante o período de viagens no feriado prolongado quando normalmente muitas pessoas visitam suas terras-natais.

O Japão confirmou mais de 15 mil casos de coronavírus e cerca de 550 mortes.

O governo vem pedindo por um corte de cerca de 80% no contato pessoal e 70% no deslocamento para o trabalho. Multidões e o movimento de pessoas diminuíram, mas atingir as metas provou ser difícil, de acordo com dados recentes.

Funcionamento de mercados e hospitais, assim como sair para praticar de jogging e caminhadas foram permitidos sob o estado de emergência, que foi declarado com base em uma lei revisada promulgada em março.

A lei permite que um estado de emergência seja anunciado quando teme-se que a capacidade do país de oferecer cuidado médico atingirá seu limite a menos que medidas sejam tomadas.

A declaração concede a governadores provinciais a autoridade de expropriar terrenos particulares e prédios para fornecer cuidados médicos.

Mas pedidos para ficar em casa e suspensão de negócios não são obrigatórios e não há penalidades por não cumprimento.

Fonte: Mainichi

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Toshiba voltará as operações depois do Golden Week

Publicado em 4 de maio de 2020, em Sociedade

Toshiba decide não estender o período de recesso das operações e planeja mudar sistema de trabalho durante o estado de emergência.

Fábricas da Toshiba voltarão a funcionar a partir do dia 7

Desde o dia 20 de abril, a Toshiba está com as operações paradas em diversos locais, com exceção nas usinas de energia, indústrias de infraestrutura para transporte e serviços de inspeção.

Publicidade

Entretanto, a Toshiba anunciou nesta segunda-feira (4) que voltará as operações normais no dia 7 deste mês.

A partir de junho, a empresa planeja incluir folgas semanais de 3 dias e implementar sistemas de homework para algumas atividades para reduzir o risco de contaminação dentro das fábricas.

Para manter a quantidade de horas trabalhadas anuais, a Toshiba pretende aumentar a carga horária diária.

Essa mudança afetará aproximadamente 10 mil funcionários, e está sob discussão com os sindicatos trabalhistas.

Em entrevista para a NHK, o presidente Nobuaki Kurumatani comentou: “Acredito que estender o período de estado de emergência seja sensato. Contudo, como empresa há grandes problemas para manter a infraestrutura social, movimentar a economia e proteger a saúde dos trabalhadores. Decidimos tomar estas medidas para diminuir o risco de contaminação e estimular e economia.”

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Empregos no Japão - HUMAN