Homem nos EUA morre de raiva após ser mordido por morcego

Especialistas em vida selvagem encontraram uma colônia de morcegos na casa do homem.

Ilustrativa (banco de imagens)

Um homem de Illinois, nos EUA, morreu de raiva cerca de 1 mês após aparentemente ter sido infectado por um morcego que ele encontrou em seu quarto, marcando o primeiro caso humano do vírus no estado desde 1954, disseram oficiais da saúde na terça-feira (28).

Publicidade

O idoso de cerca de 80 anos, no mês passado, acordou e encontrou um morcego em seu pescoço na casa onde morava no Condado de Lake. Após o morcego ter testado positivo para raiva, o homem recusou tratamento pós-exposição, disse o Departamento de Saúde Pública de Illinois (IDPH) em uma declaração.

Cerca de 1 mês após sua exposição, o homem começou a sofrer com dor na nuca, dor de cabeça, dormência nos dedos das mãos, dificuldade de controlar seus braços e problemas para falar, disseram os oficiais.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA – CDC confirmaram na terça-feira o diagnóstico do homem após teste em seu laboratório.

Especialistas em vida selvagem encontraram uma colônia de morcegos na casa do homem, disse o IDPH.

“A raiva tem a maior taxa de mortalidade do que qualquer outra doença”, disse a diretora do IDPH, Ngozi Ezike, em um comunicado de imprensa. “Entretanto, há tratamento salvador de vidas para indivíduos que buscam atendimento rapidamente após serem expostos a um animal com raiva”.

O vírus da raiva é transmitido através de contato direto com um animal infectado, incluindo através da saliva ou tecido do cérebro e sistema nervoso, de acordo com o CDC. O vírus da raiva ataca o sistema nervoso central, causando doença cerebral que pode levar à morte se não for tratada explicou o CDC.

Fonte: CNN

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Produção em fábricas no Japão diminui pelo 2º mês consecutivo

Publicado em 30 de setembro de 2021, em Sociedade

Principais montadoras incluindo a Toyota, Nissan e Honda enfrentam cortes de produção desde o fim de agosto devido à falta de peças

Ilustrativa (banco de imagens)

A produção industrial do Japão caiu pelo 2º mês consecutivo em agosto com surtos de Covid-19 em outros lugares na Ásia interrompendo redes de fornecimento para montadoras que já enfrentavam problemas de uma prolongada escassez de semicondutores.

Publicidade

Dados separados mostraram na quinta-feira (30) que as vendas em agosto caíram pela 1ª vez em seis meses, visto que famílias cortaram gastos em meio a uma recaída nos casos de coronavírus, sinalizando fraco sentimento do consumidor.

Os dados sugerem que a pandemia continuou a prejudicar a economia do Japão neste trimestre, representando um desafio imediato ao próximo primeiro-ministro, Fumio Kishida.

A produção em fábricas perdeu 3,2% em agosto ante o mês anterior, mostraram dados oficiais na quinta-feira, afetada pela fabricação mais lenta de carros e de máquinas eletrônicas, marcando o 2º mês consecutivo de contração após uma queda de 1,5% em julho.

Principais montadoras japonesas incluindo a Toyota, Nissan e Honda enfrentam cortes de produção desde o fim de agosto devido à falta de peças, que poderia durar até outubro, alertou o lobby da indústria no início deste mês.

Na quinta-feira, a Suzuki anunciou que fechará duas fábricas de montagem no Japão por 1 a 3 dias em outubro devido à escassez no fornecimento.

Analistas têm a expectativa de que a terceira maior economia do mundo cresça a um anualizado 1,2% neste trimestre, bem mais fraco do que outras economias avançadas, visto que restrições pelo coronavírus afetaram o consumo privado.

Fonte: Nippon

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros