Quioto tem o primeiro caso de ômicron, de infecção na comunidade

Primeiro caso em Quioto, o segundo na região Kansai. Em Okinawa foi confirmado mais um caso, em outra base.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa de SARS-CoV-2 (Pixabay)

O governador da província de Quioto, Takatoshi Nishiwaki, informou na quinta-feira (23) que foi confirmado o primeiro caso de infecção pelo coronavírus com a variante ômicron, adquirida na comunidade.

Publicidade

A pessoa testada positiva é uma mulher, na faixa dos 20 anos, residente na província e sem histórico de viagem para o exterior, com sintomas leves. Não se sabe a rota da infecção.

Em Kansai, o governador de Osaka informou, no dia anterior, os primeiros casos, sendo que 3 pessoas são da mesma família, igualmente sem histórico de viagem para outros países.

Em Okinawa foi confirmado mais um caso, também na quinta-feira, de um japonês que trabalha em outra base americana, o Camp Schwab.

Esse foi o primeiro caso na base americana em Nago, pois os demais são de funcionários japoneses que trabalham no Camp Hansen, em Kin. Há preocupação sobre a disseminação da cepa ômicron em outras bases.

Fontes: MBS, FNN e Kyoto Shimbun

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Como passar as festas natalinas e feriado de forma segura em relação à ômicron

Publicado em 23 de dezembro de 2021, em Sociedade

Com a aproximação das festas natalinas e do feriado de Ano Novo, o infectologista explica como se cuidar para evitar a infecção.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa de brinde com champagne (PxHere)

A variante ômicron do novo coronavírus preocupa o governo e a população, porque propaga a uma velocidade sem precedentes.

Publicidade

O médico, infectologista e presidente do subcomitê governamental de prevenção à infecção, Shigeru Omi, realizou uma coletiva de imprensa na tarde de quinta-feira (23) para explicar sobre a importância dos cuidados no final e começo do ano

As pessoas se reúnem para festividades e também se movem para viajar no feriado de final e começo de ano, que parecia ser mais tranquilo do que o ano passado, mas o quadro mudou com a variante ômicron. 

Não é irmã ou prima da variante Delta”, disse Omi, explicando que a ômicron é como se fosse um outro coronavírus, de alta infectividade. Embora ainda não tenha dados científicos, alerta para o contágio na comunidade, como já ocorreu em Osaka, onde uma família de 3 pessoas testaram positivo.

Há dados de que os idosos, mesmo vacinados, se infectados pela ômicron correm o risco de ficarem em estado grave. Em relação às pessoas adultas jovens o quadro pode não se agravar. 

Recomendações

Médico Shigeru Omi na coletiva de imprensa, na tarde de quinta-feira (ANN)

A variante ômicron se propaga de forma muito rápida. Para evitar uma nova onda, causando tensão no sistema médico, e imobilizando as pessoas infectadas, Omi, faz recomendações importantes, embora tenha explicado que a população japonesa é cuidadosa. A máscara já é normal e tem alto nível de consciência em relação à saúde.

“Não vou dizer para quem já comprou as passagens ou já fez as reservas para cancelar a viagem. Mas, quem ainda não o fez, recomendo evitar viajar, seja para retorno à cidade natal ou para o lazer”, disse.

Em relação ao cotidiano, além do uso de máscara e da higienização das mãos, reitera que é importante continuar ventilando os ambientes e evitar aglomerações. Especialmente nas festas comemorativas, que sejam com número limitado de pessoas, na medida do possível e todos os cuidados básicos.

“Mas já fui vacinado, podem dizer as pessoas. Sim, a vacinação é importante, mas o tempo está passando e a imunidade vai caindo, por isso, é preciso se cuidar”, explica. 

Outro detalhe importante é fazer o teste PCR o mais rápido possível, mesmo com sintomas considerados leves.  

Para quem ainda não foi vacinado ou não pode se vacinar, recomenda realizar o teste PCR com frequência. 

O importante é ter em mente não infectar o próximo.

Fonte: ANN ao vivo

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância