Riscos de hospitalização pela ômicron são menores em comparação com a delta

Infecções pela ômicron foram confirmadas em mais de 100 países regiões.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Cornavírus em 3D (banco de imagens)

Enquanto a variante ômicron do coronavírus foi reportada como sendo mais transmissível do que a delta, a África do Sul e no Reino Unido divulgaram a possibilidade de pacientes infectados com a nova cepa tenham menos probabilidade de serem hospitalizados.

Publicidade

Infecções pela ômicron foram confirmadas em mais de 100 países regiões.

Uma equipe do Imperial College London conduziu um estudo comparando cerca de 56 mil indivíduos infectados com a ômicron e 269 mil com a delta.

O risco de precisar ser tratado no hospital para pacientes com ômicron foi de 15% a 25% menos do que para aqueles que contraíram a delta, enquanto os riscos de ser internado por uma noite ou mais devido à nova cepa foi entre 40% e 45% menores do que para sua equivalente.

Um estudo sul-africano reportou resultados similares, com riscos de hospitalização para a ômicron sendo de 70% a 80% menores do que para a delta e outras cepas do coronavírus.

Entretanto, a maioria dos pacientes de ômicron examinados pela Universidade de Edinburgh pertencia ao grupo etário de 20 a 39 anos, e a equipe apontou a necessidade de ter em mente que o estudo examinou uma faixa etária que tem riscos menores de desenvolver casos graves comparado aos idosos.

Enquanto isso, a Organização Mundial da Saúde – OMS e outros órgãos reportaram que a variante ômicron é mais transmissível e tem maiores riscos de reinfecção do que a delta. Também suspeita-se que a ômicron reduza a eficácia de vacinas para prevenir infecções.

Fonte: Mainichi

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Fukui e Shimane poderão ter outra nevasca no Réveillon

Publicado em 28 de dezembro de 2021, em Tempo

Na terça, quarta e quinta-feira a neve dará trégua, mas deverá voltar no último dia do ano.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Neve acumulada na cidade de Fukui, na segunda-feira (Fukui Shimbun)

A nevasca deixou as províncias de Hokuriku e San’in brancas. A cidade de Obama (Fukui) teve um registro histórico em dezembro, de 47 centímetros de acúmulo, na segunda-feira (27).

Publicidade

Na cidade de Fukui não nevava tanto desde 2005. O acúmulo foi de 33cm, enquanto em Echizen foi de 28cm e em Tsuruga, de 19cm.

Na região San’in não foi diferente. Em Oyama-cho (Tottori) o acúmulo na segunda-feira foi de 92cm e em Okuizumo (Shimane) foi de 55cm.

Além do frio congelante, ocorreu uma paralisação entre Shiga e Fukui, a qual durou 28 horas. Também foi constatado apagão em várias cidades de Fukui.

De acordo com o Observatório Meteorológico de Fukui, a forte distribuição de pressão de inverno diminui uma vez na terça-feira (28), mas espera-se que uma nova frente fria venha no dia 31. Portanto, há a possibilidade de nevasca no nível para gerar alerta.

O mesmo prevê o Observatório Meteorológico de Hiroshima, com indicação de forte queda de neve, em toda região Chugoku, mas especialmente em San’in (Shimane e Tottori).  

Certamente será um Réveillon branco e frio.

Fontes: Chugoku Shimbun e Fukui Shimbun

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância