Uma das maiores chuvas de meteoros do ano

Se mora em uma das províncias banhadas pelo Pacífico, como Aichi, Shizuoka, Tóquio e Osaka, tem possibilidade de ver muitas estrelas cadentes!

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem meramente ilustrativa de meteoro (PxHere)

O céu dará de presente esta semana uma chuva de meteoros, uma das 3 maiores do ano, a Gemínidas. 

Publicidade

Nas noites de segunda (13), terça (14) e antes do amanhecer de quarta-feira (15) acontecem o pico para contemplar as chamadas estrelas cadentes – no linguajar popular. Segundo o Observatório Astronômico Nacional do Japão, poderão ser vistas de 40 a 50 meteoros por hora

No horário entre 2h e 5h, a lua já está mais baixa, o que facilita ver os meteoros. 

Para poder ver esses fenômenos que encantam as pessoas, o ideal é escolher um local onde as luzes artificiais não interfiram na observação do céu. O melhor é esticar um colchonete ou saco de dormir para observar o céu de forma ampla. Porém, com o frio, é preciso estar bem agasalhado e protegido. 

A luz do luar pode atrapalhar essa observação, por isso, procure evitá-la. 

Uma das características desses meteoros é que são bem brilhantes, chamados de bola de fogo ou bólido

As províncias banhadas pelo Oceano Pacífico terão mais possibilidade porque o céu deverá estar estrelado. Em outras, deve haver concorrentes que podem atrapalhar: as nuvens.

Caso queira assistir uma transmissão ao vivo, o Departamento Espacial do Asahi Shimbun está com uma câmera fixa em Kiso, Nagano.

Boa sorte!

Fontes: Tenki, JNN e IT Media

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Pesquisadores identificam ‘fator X’ nas baixas taxas de Covid-19 no Japão

Publicado em 13 de dezembro de 2021, em Sociedade

As baixas taxas de morte e infecção grave por Covid-19 no Japão comparadas a países no Ocidente têm sido um mistério.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Teste rápido de antígeno (ilustrativa/banco de imagens)

Um fator genético ligado aos glóbulos brancos encontrados em mais da metade dos japoneses pode ajudar o corpo a lutar contra a Covid-19, ativando células imunes que reconhecem vírus da gripe sazonais, de acordo com um estudo do instituto de pesquisa Riken do Japão.

Publicidade

A pesquisa, publicada online no jornal britânico Communications Biology, faz parte de um esforço para se aprofundar no que parecem ser taxas relativamente baixas de morte e doença grave em decorrência da Covid-19 no Japão.

O estudo se centra em células T “matadoras”, parte da resposta imune quando um vírus invade o corpo. Essas células buscam e destroem aquelas infectadas por vírus, identificando-as através de peptídeos, ou fragmentos de proteínas de vírus específicos.

A equipe do Riken analisou um tipo de antígeno leucocitário humano chamado HLA-A24. HLAs, proteínas localizadas na superfície dos glóbulos brancos, representam um papel importante no mecanismo de defesa do corpo que ativa as células T.

A HLA-A24 é encontrada em cerca de 60% de pessoas de etnia japonesa. Quando um peptídeo chamado QYI derivado da proteína spike do vírus SARS-CoV-2 foi introduzido em amostras de sangue de doadores com HLA-A24, as células T matadoras nas amostras responderam ao se multiplicarem.

Enquanto a HLA-A24 seja comum em alguns grupos asiáticos, ela é mais escassa no Ocidente, geralmente aparecendo em cerca de 10 a 20 por cento das populações americanas e europeias.

“Isso pode ser considerado um fator X”, disse Shin-ichiro Fujii, líder da pesquisa no laboratório de imunoterapia do RIKEN, que estava envolvido no estudo.

Mas esse teste examinou apenas células particulares e mais pesquisas sobre como os sistemas imunes das pessoas com HLA-A24 respondem quando infectadas pela SARS-CoV-2 ainda são necessárias.

Fonte: Asia Nikkei

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância