Escassez dos semicondutores ainda continuará, analisa presidente da Renesas

Ele avalia que a escassez global deverá continuar por um tempo.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem de um semicondutor da Renesas (reprodução do vídeo institucional)

O CEO da Renesas Technology, Hidetoshi Shibata, disse em entrevista ao Yomiuri Shimbun que a escassez global de semicondutores continuará durante o primeiro semestre de 2022.

Publicidade

Existem muitos produtos especiais para os automóveis, e a quantidade utilizada está aumentando, por isso, “a situação vai continuar apertada por um tempo”, disse.

A demanda pelos semicondutores melhorou acentuadamente devido à recuperação econômica do desastre causado pela epidemia do coronavírus, mas as dificuldades de aquisição continuam. 

Hidetoshi Shibata, CEO da Renesas (Yomiuri)

Shibata disse que o volume geral de distribuição começou a aumentar e a escassez de oferta está melhorando. No entanto, fora os automóveis comuns, disse que fará reforços para atender à demanda por parte dos fabricantes dos veículos elétricos (VEs).

Em março de 2009, ocorreu um incêndio em uma das fábricas da Renesas, na província de Ibaraki, o que causou um grande impacto na produção. 

Segundo o CEO, atualmente todas as plantas compartilham as atividades de esforços para a prevenção de desastres.  

“Nós expandimos os equipamentos e dispositivos para prevenção de incêndios, detecção precoce e extinção”, explicou Shibata.

Reprodução: Yomiuri Shimbun

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Governo aplica medida especial para conter preço da gasolina que passou de ¥170/l

Publicado em 25 de janeiro de 2022, em Economia

Essa é uma medida incomum, do governo intervir no preço dos combustíveis. Mas, favorece a economia e o consumidor.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa de abastecimento da gasolina comum (NHK)

O governo anunciou que implementará uma medida incomum para subsidiar os atacadistas de petróleo pela primeira vez para regular o preço, dizendo que o preço médio nacional de varejo da gasolina comum ultrapassou 170 ienes por litro

Publicidade

Aplica-se a partir de quinta-feira (27).

Isso foi revelado pelo ministro da Economia, Comércio e Indústria, Koichi Hagiuda, em uma entrevista coletiva após a reunião do Gabinete na manhã de terça-feira (25).

Segundo ele, o preço do varejo médio nacional da gasolina comum era de 170,2 ienes por litro, na segunda-feira (24).

Desta vez, os atacadistas deverão reduzir o preço dos combustíveis, pois o governo subsidiará o excedente. Essa medida se aplica também ao óleo diesel e à querosene.

No entanto, os preços do varejo são determinados pelos postos de gasolina com base em suas respectivas decisões de gestão. Por isso, o METI-Ministério da Economia, Comércio e Indústria decidiu investigar os postos de gasolina em cada região para verificar se a redução dos preços no atacado está refletida no varejo.

O objetivo é evitar que a alta dos preços da gasolina se torne um empecilho para a economia japonesa, que se recupera da epidemia do novo coronavírus, mas é incomum o governo subsidiar e intervir nos preços de mercado.

Fontes: NHK e Mainichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância