Honda suspende exportações para a Rússia

A companhia cita o impacto de sanções econômicas contra a Rússia por invasão da Ucrânia.

A Honda diz que envios por mar estão difíceis devido à turbulência logística (banco de imagens)

De acordo com reportagem da NHK, a Honda Motor planeja suspender temporariamente as exportações de seus carros e motos para a Rússia.

Publicidade

A companhia cita o impacto de sanções econômicas contra a Rússia por sua invasão da Ucrânia.

A Honda não tem fábricas na Rússia, mas anualmente vende cerca de 1,5 mil SUVs no país que são produzidos nos EUA.

A montadora exporta para a Rússia motos fabricadas no Japão, Tailândia e outros centros de produção.

A Honda diz que envios por mar estão difíceis devido à turbulência logística causada pelas sanções econômicas. Funcionários da companhia estão levando em conta a possibilidade de dificuldades com pagamentos e coleta de fundos.

Enquanto isso, a Mitsubishi Motors indicou que poderia suspender a produção em sua planta na Rússia, devido a interrupções de logística.

A Toyota, Nissan e Mazda estão mantendo suas linhas de produção na Rússia funcionando, mas dizem que vão monitorar de perto a situação.

Fonte: NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Japão receberá refugiados ucranianos

Publicado em 2 de março de 2022, em Política

O Primeiro-Ministro declarou que irá receber os refugiados ucranianos que estão nos países vizinhos, como apoio humanitário.

Primeiro-Ministro Fumio Kishida, na noite de quarta-feira (NHK)

O anúncio foi feito na noite de quarta-feira (2), pelo Primeiro-Ministro do Japão, Fumio Kishida, sobre o recebimento dos refugiados ucranianos.

Publicidade

Explicou que em uma série de conversas com o presidente alemão Frank-Walter Steinmeier e o primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, trocaram opiniões sobre a situação da Ucrânia. Confirmaram ações para mais cooperação com o país invadido pelo exército russo.

“Receberemos os familiares dos ucranianos residentes no Japão”, disse. Em relação aos demais, informou que “responderemos de um ponto de vista humanitário”.

“Para continuarmos a apoiar fortemente a Ucrânia, gostaria de fortalecer a cooperação com a comunidade internacional, a começar pelo G7”, explicou.

Em relação ao momento de aceitação, “quero ajustar o mais rápido possível. Como a situação na Ucrânia está tensa e muitas pessoas estão saindo todos os dias, gostaria de proceder o mais rápido possível para que o Japão possa recebê-los”, afirmou o primeiro-ministro.

Fontes: JNN e NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros