Com pandemia sob controle, Dinamarca suspende vacinação contra covid-19

O governo não emitirá mais avisos de vacinação após 15 de maio, embora um programa de imunização de reforço possa ser retomado no fim do ano.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Cerca de 81% das 5,8 milhões de pessoas da Dinamarca estão completamente vacinadas com 2 doses (ilustrativa/banco de imagens)

A Dinamarca se tornou o primeiro país a suspender seu programa de vacinação enquanto sua autoridade da saúde diz que o vírus foi controlado.

Publicidade

A Autoridade de Saúde Dinamarquesa disse que altos níveis de vacinação, uma queda no número de novas infecções e taxas estabilizadas de internação eram fatores que estavam contribuindo para a decisão de suspender o programa de imunização nacional.

O governo da Dinamarca se tornou o primeiro país na União Europeia a remover todas as restrições domésticas relacionadas à pandemia em 1º de fevereiro, quando ela anunciou que o vírus não era mais considerado uma ameaça crítica.

Cerca de 81% das 5,8 milhões de pessoas da Dinamarca estão completamente vacinadas com duas doses, e mais 62% receberam reforço.

O governo não vai mais emitir avisos de vacinação após 15 de maio, mas autoridades da saúde esperam retomar o programa depois do verão.

“Planejamos reabrir o programa de vacinação no outono. Vamos proceder através de uma avaliação profissional sobre quem e quando vacinar e com quais imunizantes”, disse Bolette Soborg, médico chefe na Dinamarca.

Fonte: The Telegraph

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Putin manda recado ao Ocidente: ‘resposta fulminante’ em relação ao apoio a Ucrânia

Publicado em 28 de abril de 2022, em Notícias do Mundo

O presidente da Rússia disse em um pronunciamento no parlamento que os países que interferirem na sua operação militar usará ofensiva poderosa.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Vladimir Putin, presidente da Rússia (NHK)

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse na quarta-feira (27) que o Ocidente está “sujeito a resposta fulminante” e que “tem meios para fazê-la”, se referindo aos países que intervêm nas suas operações militares contra a Ucrânia, em tom de forte ameaça.

Publicidade

Nesse discurso em São Petersburgo ainda disse mais: “Aos que interferirem de fora em uma operação em andamento, serão tomadas medidas de blitzkrieg (ofensiva poderosa), pois se trata de uma ameaça estratégica inaceitável, e serão usadas quando necessário”.

“Temos todas as ferramentas de que ninguém pode se gabar neste momento para retaliar em caso de interferência na situação na Ucrânia”, afirmou Putin.

Em relação a essa observação, a mídia ocidental analisa que a Rússia mostrou sua vontade de usar armas nucleares, como forma de restringir fortemente o Ocidente no apoio militar à Ucrânia.

Rússia usa mísseis para destruir instalações militares na Ucrânia

O porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov, disse no mesmo dia que “38 instalações militares ucranianas, incluindo sete postos de comando, um sistema de mísseis S-300 perto de Nikolayevka e um sistema de mísseis Osa-AKM perto de Velikaya Kamyshevakha, bem como duas áreas fortificadas e 27 tropas e locais de concentração de equipamentos. Mais de 210 nacionalistas foram mortos e 43 veículos blindados e motorizados foram destruídos”, especificou.

Além disso, unidades de artilharia russas atingiram 309 alvos no dia anterior, “incluindo 14 postos de comando, 292 locais de concentração de tropas e equipamentos ucranianos e três depósitos de munição perto dos assentamentos de Chervonoye e Ilyichevka na região de Kharkov”.

Fontes: Mainichi, NHK e TASS

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência