Rússia declara que atacou 1.260 locais da Ucrânia, indicando nova fase do controle total do leste

O governo russo informou que lançou mísseis para o ataque a 1.260 lugares da Ucrânia, ofensiva 4 vezes maior do que no dia anterior.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Tropa russa com o símbolo Z (Ukrinform)

No 55.º da invasão, o Ministro da Defesa da Rússia, Sergey Lavrov, anunciou na terça-feira (19) que atacou 1.260 alvos com mísseis, como as partes leste e sul da Ucrânia. Desde o dia anterior, aumentou cerca de quatro vezes. Também revelou que bombardeou 31 instalações militares ucranianas.

Publicidade

Uma nova etapa desta operação começou. Estou confiante de que será uma fase muito importante nesta operação especial como um todo”, declarou Lavrov.

“Acho que o Ocidente jogou Zelensky contra a Rússia. E [o Ocidente] fez tudo para fortalecê-lo no desejo de ignorar os Acordos de Minsk”, disse Lavrov. “Se ele [Zelensky] tivesse cooperado na implementação dos Acordos de Minsk, a crise teria acabado há muito tempo.”

Acordos de Minsk

Sergey Lavrov, Ministro da Defesa da Rússia (© Russian Foreign Ministry/TASS)

Os acordos de Minsk são a pedra angular do processo de paz de Donbass. O acordo delineia medidas para declarar um cessar-fogo, retirar as armas, declarar anistia, restabelecer os laços econômicos e realizar a reforma constitucional na Ucrânia por meio do diálogo com as autoproclamadas Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk, visando descentralizar o poder e fornecer um status para certos distritos das regiões de Donetsk e Lugansk, explicou a matéria publicada pela agência de notícias russa, TASS.

As autoridades dos EUA também analisaram os ataques em torno de Donetsk e Izyum como “um prenúncio de ataques maiores”. Além disso, o exército russo continua implantando tropas adicionais na Ucrânia.

Siderúrgica destruída e centenas de pessoas feridas

O Regimento Azov afirmou que destruiu a siderúrgica Azovstal em Mariupol, Ucrânia.

Siderúrgica atacada (Ukrinform)

Bombas pesadas foram lançadas sobre a siderúrgica Azovstal, e agora muitas pessoas estão sob os escombrosAzovstal foi bombardeada e destruída quase completamente. Estamos tirando as pessoas dos escombros”, disse o vice-comandante do Regimento Azov, Sviatoslav Palamar, à Radio Liberty.

Anteriormente, o Serviço de Segurança da Ucrânia divulgou uma interceptação de áudio de um telefonema em que um militar russo falava sobre a ordem da liderança para demolir a siderúrgica Azovstal em Mariupol.

Ocupantes russos preparam referendos falsos

Os ocupantes russos estão se preparando para organizar referendos falsos nas partes ocupadas do sul da Ucrânia, informou a Diretoria Principal de Inteligência do Ministério da Defesa da Ucrânia.

De acordo com a inteligência ucraniana em Kherson Oblast, os ocupantes já começaram a produzir cédulas para reconhecer as autoridades de ocupação e criar a República Popular de Kherson. 

Os moradores têm certeza de que não haverá votação real, apenas alguns apoiadores supostamente votando em uma foto na TV russa.

Veja o cenário de guerra pelas fotos publicadas pela Defesa da Ucrânia.

https://twitter.com/DefenceU/status/1516365821794258946

Fontes: NNN, TASS, The New Voice e Ukrinform

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Unidade da TSMC iniciará construção de fábrica de chips no Japão

Publicado em 20 de abril de 2022, em Sociedade

A TSMC, o Grupo Sony e a Denso investirão junto com o governo japonês um total de US$8,6 bilhões na fábrica.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A fábrica será construída na província de Kumamoto (YouTube/TKU official)

Uma subsidiária da Taiwan Semiconductor Manufacturing Co. (TSMC) disse na terça-feira (19) que iniciará a construção de uma fábrica de chips na província de Kumamoto, sudoeste do Japão, na quinta-feira (21) em um projeto que também envolve o governo japonês.

Publicidade

A maior fabricante de chips por contrato do mundo visa enviar produtos da fábrica a partir de dezembro de 2024, disse a Japan Advanced Semiconductor Manufacturing Inc. (JASM), um desenvolvimento que ajudaria a atenuar a escassez global de semicondutores.

A TSMC, o Grupo Sony e a Denso, uma grande fabricante de autopeças, investirão, junto com o governo japonês, um total de US$8,6 bilhões na fábrica.

O governo, com uma participação de cerca de 50%, lidera o projeto para aumentar redes de fornecimento destinadas a componentes fundamentais como semicondutores a fim de melhorar a segurança econômica do país.

A fábrica de Kumamoto será construída em uma área industrial na cidade de Kikuyo, com um plano de contratar um total de 1,7 mil pessoas.

Fonte: News and Culture

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência